Seria tão bom se conseguíssemos resolver nossas questões com a falta de tempo, a procrastinação, a baixa produtividade, não seria?
 
Produtividade, administração do tempo, definição de prioridades, organização ninja…são tantas palavras e termos técnicos nesse caldeirão de gestão de tempo que as vezes fica até difícil aplicar tudo no dia a dia.
 
Acalma seu coração! Vou te ensinar as 3 coisas básicas da vida que nos ajudam a ser mais produtivos e a ganhar tempo no nosso dia.
 
A primeira delas e a mais importante é Disciplina.
 
Se você conquistar a disciplina, tudo o que você quiser fazer na vida você consegue: emagrecer, poupar e ganhar dinheiro, fazer atividades físicas regularmente, aprender a tocar um instrumento, desenhar, qualquer coisa mesmo. O que nos faz ser bom em alguma coisa e conseguir o que queremos é a disciplina. Disciplina para se alimentar e deixar de lado as porcarias e o chocolate (não que o chocolate seja ruim), para acordar cedo, levantar e sair da cama, sair para a ginástica. Nadei durante muitos anos da minha vida e nado até hoje, mas para que isso se automatizasse como uma coisa boa, precisei durante um tempo conquistar o horário do treino: as 5:30 da manhã! No verão ou no inverno e naquela época piscina aquecida era raro. A água chegava aos 14 graus…brrrrrrrrr!!!!! E para conseguir tinha que acordar as 4 da manhã todo dia e ir para a atividade. Difícil durante um tempo, sim! Até habituar.
 
Quando você tem disciplina você consegue realizar qualquer coisa na vida. Com a gestão do tempo também é assim. Se você não tiver disciplina para fazer o que precisa ser feito, adeus produtividade! Adeus tempo! E acabamos nos enrolado naquilo que temos que fazer, trazendo estresse, prejudicando o que provavelmente já estava ruim com relação ao tempo e à produtividade, e tudo fica pior. Aí você me pergunta: mas como desenvolver e manter a disciplina? Propósito e Autoconhecimento. Esse é o segredo.

 
“A disciplina antecede a Liberdade.”

 
O segundo aspecto é o Estado Emocional.
 
Toda vez que você permite que os acontecimentos e fatos externos a você controlem seu estado emocional, sua produtividade e sua relação com o tempo vai para o espaço!!!!
E sabe por que? O estado emocional interfere no nosso reloginho interno e passamos a “contar o tempo internamente” de forma diferente. Isso impacta de cara nossas atividades.
 
Já percebeu que quando você acorda cansada seu dia não rende? Quando está gripado parece que as horas e o dia se arrastam! Quando você discute ou briga com alguém que é importante para você, tudo o que você tinha para fazer fica mais difícil, você perde o foco e a concentração e seu dia vira um verdadeiro inferno!

Estado Emocional desarmonizado, resultados bagunçados.

Manter equilíbrio emocional e psicológico é fundamental para lidarmos bem com as situações do nosso dia a dia, tanto na vida pessoal como na profissional. Uma dica legal, que funciona muito pra mim é a atividade física logo pela manhã. O dia fica muito melhor e eu passo a render muito mais. Outra coisa que funciona bem é a meditação ou uma prática de Mindfulness, trazendo calma, serenidade e a mente para o presente. Os sentidos se ampliam e ficamos mais energizados ao longo do dia. Experimente!
 
Um terceiro aspecto não menos importante é Organização.
 
Anotar tudo o que você tem que fazer no dia ou na semana ( eu faço as duas coisas) e  classificar o que é mais importante fazer, o que tem mais prioridade,  quando precisa ser entregue, denota disciplina e cuidado e ajuda a organizar pensamentos e ações, o que torna a administração do tempo que dispomos muito mais simples. Outra coisa que anotar tudo proporciona é calma mental, pois você tira da mente pensamentos que constantemente surgem como ” Não vai esquecer de fazer isso ou aquilo!”, o que nos deixa ansiosos. A ansiedade destrambelha o campo emocional que estraga todo o resto.
 
Ao iniciar seu dia, pegue um bloco ou caderninho, ou sua agenda mesmo e anote tudo que tem pra fazer. As vezes anoto na noite anterior, antes de dormir, pois isso dá um sinal para a mente que você está guardando a informação e ela “relaxa”. Tenho dormido bem melhor assim. Experimenta! Antes de dormir, anota tudo que está na sua cabeça, o que tem para fazer, seus pensamentos e veja se não dorme melhor?
 
Existem outros aspectos que também ajudam ou atrapalham a nossa relação com o tempo e a produtividade, mas a ideia aqui é trazer 3 coisas bem básicas para você construir um alicerce onde, depois, poderá aplicar diversas técnicas de Produtividade e Gestão do tempo que poderá aprender no meu curso.
 
E antes de encerrar quero te dizer para experimentar. Permita-se e teste e veja como funciona para você. E qualquer dúvida me chame no e-mail sergiolmontes@gmail.com.
 
Se quiser conhecer o curso do Método Fragmentos do Tempo – Produtividade 4.0 e Gestão do Tempo, método que criei para conseguir mais horas no meu dia e melhorar minha produtividade (e olha que consegui 3 horas a mais no dia) é só clicar no link abaixo.
 
 
” Quem ama liberta”
Amar ainda não é um sentimento tão simples para nós, apesar de muitas pessoas falarem com tanta facilidade da boca pra fora que até espanta de tão banal a sua pronúncia. Porém muitos componentes desse sentimento ainda estão em construção ou precisam passar por uma ressignificação que virá com o amadurecimento emocional e moral da criatura. A questão é que esse amadurecimento tem sido bem demorado e até mesmo retardado por muitos que ainda não conseguiram se libertar de suas ilusões e crenças provenientes de experiências passadas e reforçadas pela cultura entre outras coisas.
 
Ainda temos muito ruído na comunicação, lixo nos pensamentos e venenos no coração. E para compreender o amor em toda a sua extensão é preciso abrir mão de si mesmo e entrar no universo do outro. Só que isso ainda é confundido com abandonar-se ou deixar de ser quem se é para viver a vida de outra pessoa, projetando-se quem é no outro, ou mais ou menos assim. É tão complexo definir e explicar esse sentimento que mal compreendemos por ainda não termos uma noção exata do que seja amar.
 
Há 2.000 anos Jesus disse “amai-vos uns aos outros”, “amai vossos inimigos”, “fazei ao outro aquilo que gostaríeis que fizesses a você”, “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”…e temos ao longo da história tantas outras mensagens que mal compreendemos o significado e sua aplicação prática na vida. Ainda vemos tanta desigualdade no mundo mas isso não tem importância se nossa família está aquecida, empregada e sem fome. Ainda temos sentimentos de castas, grupos, nações e cor de pele! Ainda separamos pobres, ricos, bem sucedidos (endinheirados e bem posicionados na opinião da massa) que esquecemos das necessidades dos parentes mais afastados, vizinhos, amigos, conhecidos…
 
Da mesma maneira que as redes sociais aproximam, elas afastam e distanciam pessoas desse sentimento que une corações e mentes em objetivos comuns compartilhando jornadas, alegrias e tristezas até que a morte as separe (como se a morte existisse e fosse o fim de tudo). 
 
E quando trazemos esse pensamento para os relacionamentos amorosos, que tem se mostrados desastrosos em sua maioria – nunca se casou tanto e nunca se divorciou tanto também – acabamos trazendo à tona um baú de dificuldades muito por causa da ausência do autoamor, confundido com egoísmo. Já ouvi muitos casais comentarem que seus relacionamentos são verdadeiros carmas, como se isso fosse a verdadeira desgraça. Na verdade Carma é um compromisso nosso conosco mesmo e uma excelente oportunidade de fazer novas e melhores escolhas.
 
“O que nos faz crer que carma é passar pelas agonias de uma provação dolorosa nos relacionamentos é nossa concepção de amor nas relações. As crenças que construímos sobre o amor foram as que mais engessaram nossa verdadeira capacidade de amar.”
 
“Nossa história com relação ao amor é muito mais uma forma de pensar do que um sentimento adquirido. Pensamos que amamos por que sentimos algo que nomeamos como amor quando uma considerável parcela desse sentimento ainda é reflexo do egoísmo, isto é, nós nos amamos no outro.
 
“Essa forma de pensar o amor é uma crença que nos faz acreditar em um sentimento tão poderoso que chega ao ponto de se tornar prepotente. Um amor que seria capaz de extinguir dentro do outro todos os focos de dor, mesmo quando a pessoa amada não deseje ainda se libertar de suas sombrias prisões interiores.”
 

“Amor não é um sentimento cujo propósito seja resolver o que compete ao outro.”

 

“A renovação das nossas crenças sobre o amor liberta o outro e nos liberta de correntes cármicas que nos aprisionam pois acreditamos em uma forma de amar ilusória, fantasiosa, romântica e fictícia que só tem engrossado as fileiras dos magoados, ressentidos e doentes do coração e da alma.
 
Ermance Dufaux, no seu livro Emoções que Curam – Culpa, Raiva e Medo como Forças de Libertação ( e diga-se de passagem, que livro!!!) – noa fala em 6 principais crenças muito comuns em relação à nossa forma ilusória de amar que necessitam de atualização e um repensar à luz de princípios da amorosidade e do autoamor, da gentileza consigo mesmo e com o próximo, proporcionando inclusive a liberdade para todos. São elas:
 
1 – A crença que podemos mudar o outro com nosso amor, mesmo que o outro não queira
 
Isso estabelece uma conexão entre o amor  e a prepotência de achar que nossa verdade é que tem que ser aceitam, de que sabemos o que é melhor para o outro.
 
2 – A crença de que amar é tolerar sem impor limites
 
O que estabelece uma conexão entre amor e sacrifício. Somos como uma árvore que dá boas flores e frutos, que em volta tem um lindo jardim florido. Cabe a nós cercamos o nosso jardim com uma cerca e um portão que abrimos para quem quisermos. De outra forma, se deixarmos o portão aberto todos invadirão nosso jardim e pisarão nas nossas flores. Cabe a nós estabelecermos os limites para quem entra ou quem não deve entrar.
 
3 – A crença de que amar é ser submisso à vontade do outro.
 
Isso cria uma conexão entre amor e autoabandono. Ninguém é dono de ninguém. Todos tem os mesmos direito apesar de papeis diferentes na vida. E quem ama liberta! Cuidar de si mesmo é “amar ao próximo como a si mesmo”.
 
4 – A crença de que amar é prover a pessoa amada de tudo que ela solicita.
 
Com essa crença conectamos amor com o julgamento de acharmos que sabemos do que o outro precisa. Não tem sido assim com muitas mães e pais com seus filhos, para não se sentirem culpados por não dar tempo de qualidade ou uma reação ao tipo de criação que tiveram de seus pais?
 
5 – A crença de que o outro vai se modificar por nossa causa.
 
Conecta amor e expectativas muito elevadas. Cada um só pode dar o que tem e não o que queremos que o outro dê. Expectativas muito altas causam decepções e frustrações muito altas também. É preciso baixar as expectativas e aceitar o outro como ele é e com seus desejos de crescimento e seus recursos emocionais naquele momento. Precisamos lembrar que a natureza não dá saltos e levamos 3,8 bilhões de anos para chegar ao que somos hoje. Fica difícil querer que outra pessoa mude uma estrutura milenar e enraizada em memórias, experiências e crenças em apenas alguns dias, meses ou anos.
 
6 – A crença de que somente com o amor do outro podemos ser felizes.
 
Isso é uma conexão entre amor e carência. E falando em carências são enormes e muitas as carências que trazemos e cultivamos ao longo dessa e de outras existências (pra quem acredita) e projetamos em nossos relacionamentos.”
 
Pensar que já sabemos amar é uma das expressões sombrias do nosso egoísmo. A renovação de nossas crenças é a solução para essa “enfermidade moral” que um dia nos levará à condição do amor incondicional ao próximo, ou seja, aquele que está ao meu lado e no momento presente, não importando quem seja, qual sua maneira de falar, como se  veste e onde mora, como se comporta e quanto tem no bolso. Entender o amor e os relacionamentos de uma forma saudável e que nos curem de nós mesmos e nos permita nos libertar de tudo que é ilusório e libertar os outros também é nos transformar em melhores seres humanos. E como toda mudança, é necessário mente e coração abertos, autoconhecimento, paciência consigo mesmo e autoamor. 
 
É colocando um tijolo sobre o outro que, aos poucos, a casa vai tomando forma.
 
Participe do encontro SER + HUMANO e venha abrir-se ao processo de autoconhecimento com amor.
Mais informações sobre datas, valores e reserva de vaga, entre em contato conosco pelo WhatsApp (21) 99502-3000 ou pelo link do grupo ATENDIMENTO INSTITUTO DNA
Viver não é uma questão simples como lemos e ouvimos em tantos posts e vídeos. É uma aventura bem mais complexa do que parece. Somos estruturados em meio às nossas crenças, vivências, experiências, lembranças e ainda misturamos isso tudo com nossos desejos, objetivos na vida, propósito. 
 
São filtros cognitivos que na maioria das vezes nos faz enxergar a nós mesmos de uma forma distorcida e ilusória, longe da realidade de quem somos. E isso leva ao Efeito Dunning-Krueger, que em outro momento falarei mais um pouco. Esse efeito nos faz ter a ilusão de achar que somos e sabemos mais do que realmente somos e sabemos.
 
Na verdade, acabamos nos sentindo desprotegidos e solitários muitas vezes, entrando num redemoinho de emoções e sentimentos que causamos por conta da baixa autoestima que se instala à medida que os resultados que queríamos não vão aparecendo como esperávamos que acontecessem. Sinais no reflexo do espelho, quando ficamos de frente pra nossa realidade.
 
Mergulhamos em estados de depressão e menos valia que prejudica mais o que já deve estar ruim. E acredite, se não fizermos nada pode piorar!
 
A boa notícia é que temos dentro de nós um Escudo Emocional Protetor e de Segurança Pessoal chamado Autoamor e com a ajuda de Ermance Dufaux, no seu livro Emoções que Curam – Culpa, Raiva e Medo como Forças de Libertação – vou trazer aqui 5 dicas dela para sairmos desse estado e entrarmos em uma Espiral Positiva de alegria, saúde  e sucesso.
 
1 – EVITE EXPECTATIVAS MUITO ELEVADAS
 
Elas costumam ser a causa principal da presença da mágoa, e uma pessoa magoada é forte candidata a ingerir os venenos da decepção, do ódio e da tristeza, estados íntimos favoráveis às agressões energéticas. Podemos esperar o melhor, mas com aceitação e perdão quando não conseguimos atingir as metas que tanto almejamos;
 
2 – TER UM OLHAR EDUCATIVO PARA OS CONFLITOS
 
Necessitamos interpretar os conflitos como sintoma íntimo de que temos algo essencial a resolver pelo nosso bem estar. Estados de conflitos íntimos persistentes são geradores de angústia, a emoção que alerta para a existência da desorganização interna, que por sua vez, é uma torneira totalmente aberta para a queda repentina da vitalidade. O conflito é a mola de propulsão para avançarmos na direção da nossa melhoria e amadurecimento;
 
3 – ACEITAR QUE NINGUÉM CONSEGUE TER CONTROLE SOBRE TUDO NA VIDA
 
O esforço neurótico de controlar é um exaustor da energia da serenidade e um produtor de medos incontroláveis. A vida é um fluxo que nos convida a sincronizar nossa mente com o ritmo dos acontecimentos e da realidade;
 
4 – OBSERVAR A IRRITAÇÃO COM UM OUTRO OLHAR
 
Quando a irritação surge na vida emocional, ela está emitindo um recado do coração que diz mais ou menos assim: “Você está ultrapassando seus limites, algo está em desacordo com suas necessidades. Observe, reflita e corrija o que está  acontecendo.”. A irritação é um curto-circuito no sistema defensivo descompensando seu equilíbrio de forças na nossa aura, e os caminhos energéticos da existência só serão abertos quando houver a substituição das frases indicadoras de ausência nos limites: “tenho que…”, “deveria ter…”, por essas outras formas libertadoras: “eu escolhi…”, “eu necessito…”, “Eu quero…”
 
(Algo de PNL me veio à mente nesse momento e me confirma a ideia de que PNL está na vida da gente).
 
 “A inconsciência de limites promove a exaustão de energia vital, fundamental para o equilíbrio do sistema nervoso. Respeito aos limites é um processo de educação de nossas forças e habilidades que alinham nossa mente ao equilíbrio e à serenidade.
 
5 – EVITAR FIXAÇÃO PROLONGADA NOS ASPECTOS SOMBRIOS
 
Ao destacar os os aspectos desagradáveis que carregamos ou aqueles que fazem parte da personalidade das pessoas com quem convivemos, fortalecemos esses traços em nós ou passamos a carregar as mesmas dores e necessidades das pessoas que criticamos, instaurando-se o clima da descrença, do pessimismo e da animosidade. O exercício de olhar a vida de uma forma mais otimista e destacar o luminoso na vida e nas pessoas é uma atitude imunizadora em nosso favor, metabolizando fluidos elevados e responsáveis pela serenidade psíquica.”
 
Esses e muitos outros são cuidados e atitudes de amor para conosco que fortalecerão a nossa confiança, nossa saúde e nosso equilíbrio.
 
Autoamor é o segredo de uma vida abundante e próspera.
Você merece. Você pode. É possível e Vale a pena!
 
Participe do nosso encontro SER + HUMANO e venha compartilhar de estudos, reflexões e praticas libertadoras para a vida.
 
Mais informações sobre datas, valores e reserva de vaga, entre em contato conosco pelo WhatsApp (21) 99502-3000 ou pelo link do grupo ATENDIMENTO INSTITUTO DNA:
 
 
 

Independente do time que você torça, uma coisa é certa e é preciso reconhecer o mérito: o Flamengo fez o dever de casa.

Não sou flamenguista nem curto muito o futebol brasileiro do jeito qu

e está ruim e desinteressante, e que fique bem claro aqui que isso é apenas a minha opinião, mas tiro o meu chapéu para a lição que o Flamengo vem dando a muitos gestores que, se estiverem interessados em aprender, poderão tirar bastante proveito.

A primeira das lições é um mantra para o pessoal da área financeira: não se pode gastar mais do que você ganha ou arrecada. A reorganização das contas baseado nessa premissa permitiu o clube se reestruturar de uma forma eficaz. Cortes em investimentos altos, formação do elenco ao invés de contratações milionárias, estabelecimento de metas a serem alcançadas e em um determinado período de tempo foram fundamentais para que os fornecedores que estavam com recebimentos atrasados tivessem suas questões resolvidas e acredito muito na parceria de alguns para possibilitar ao clube quitar as dívidas. Nesse momento a postura de parceiro é fundamental para entender o momento e ajudar. Quem tomou essa postura hoje divide as glórias de um time que vem batendo recordes ao longo do ano. E ainda pode trazer mais prêmios até o final de 2019.

A outra lição é a persistência. Se você quer chegar ao final do caminho não dá pra ficar pelo meio dele, é preciso seguir em frente. Outros clubes ficaram pelo meio do caminho, nadaram e estão agonizando na praia. Vejo isso como um reflexo maldito da nossa cultura de planejamento: nenhuma!!! No Flamengo parece que isso foi feito de uma outra forma: definição de objetivos e metas realistas, união em torno de objetivos comuns e pé no chão.

Outra coisa que venho percebendo no time é a contratação de um treinador com uma filosofia diferente do que tem sido usado aqui. E mais uma vez isso foi bem interessante. Há tempos que os times brasileiros não ganham nada lá fora por que não fazem a diferença que faziam antes. Os outros aprenderam a jogar desse jeito e desenvolveram técnicas melhores, superando-se. É bonito ver o futebol Europeu, dá gosto! Não tem embromação, não tem mimimi nem cai cai o tempo todo, nem simulação de faltas e penaltes, de cotoveladas e dores, características dos jogadores sul americanos. Se houver alguma semelhança com os trabalhadores brasileiros é mera coincidência.

E por fim, pra não gerar mais polêmica do que já devo estar gerando com esse texto, o Comprometimento da equipe com o técnico e com a torcida fizeram toda a diferença, conquistando milhões de seguidores e até mesmo simpatizantes, pois quem é que não gosta de ver um bom jogo? Comprometimento é que faz acontecerem resultados de excelência, alicerçados pela disciplina e pela dedicação.

Quantas vezes temos repetidos essas palavras ao longo do ano para pessoas e empresas que querem ter resultados superiores, de excelência? E quão poucos se permitiram fazer o que era preciso para sair da zona de rebaixamento e ir para o topo da tabela? Fazer parte dos primeiros lugares que vão disputar um título maior é preciso comprometimento, disciplina, criatividade e ousadia, pé no chão, transparência, coragem e acreditar que é possível.

Quem não faz assim habita o meio da tabela, a zona morta do campeonato onde nada de novo acontece e todo mundo faz o mesmo feijão com arroz daquele jeitinho displicente do brasileiro que ainda insiste em repetir: “Em time que está ganhando não se mexe!”

Fica a dica!

TREINAMENTO M.A.P.A.S – Prática com os colaboradores incríveis do VLT Carioca

A comunicação positiva no ambiente de trabalho ajuda a construir uma confiança sólida que gera mais produtividade e engajamento dos colaboradores. Investir em programas que aperfeiçoem a comunicação pode ser um dos melhores investimentos lucrativos que uma empresa pode ter.

Problemas de comunicação, nesse caso, com chefes/lideres intransigentes são uma das maiores barreiras de relacionamento e contribuem para a desmotivação da equipe.

Pesquisas conceituadas já provaram que ter uma rede de confiança e apoio no trabalho não apenas representa uma motivação a mais para os colaboradores como reflete absurdamente na saúde e na qualidade de vida deles.

Assim, pessoas com amigos ou colegas de trabalho tem 27% a mais de chance de dizer que a missão da sua empresa faz com que eles sintam que o trabalho que fazem é importante.

Já é fato que relacionamentos saudáveis são cruciais para a saúde e para o sucesso.

Você sabia que ter um amigo/colega de trabalho diminui em 50% do risco de se ter um ataque cardíaco? 

Ou seja, a Comunicação deixa qualquer pessoa mais saudável, mais feliz e 7 vezes mais provável de estar engajado no trabalho.

Mais da metade dos colaboradores se sente mais à vontade de vestir a camisa de uma empresa que tem uma Cultura de empatia.

Além disso, pesquisas recentes descobriram que ter bons relacionamentos interpessoais é uma ótima maneira de melhorar o tratamento contra depressão e ansiedade.

Ter que passar 8 horas em um lugar ele precisa ser no mínimo agradável, do contrario, as outras áreas da vida podem começar a desmoronar também.

Quem já fez a roda da vida – exercício comum na PNL –  sabe que uma área tem grande poder de afetar todas as outras (se você nunca fez, clica aqui!)

E tudo começa pela forma com que comunicamos e a maneira que passamos nossa imagem.

Já parou pra pensar que a forma de falar pode mudar toda a forma com que você se relaciona no seu trabalho?

A comunicação não violenta e positiva faz com que você consiga o que quer mais rápido, fortalece seus relacionamentos, cria uma impressão positiva sobre você e melhora uma das áreas que mais impactam a sua forma de viver.

Bora pro passo a passo!

PASSO A PASSO PARA UMA COMUNICAÇÃO POSITIVA:

Treinar sua mente para olhar para os aspectos positivos de todas as situações

Você costuma enxergar o copo mais cheio ou mais vazio? Treinar seu cérebro para tirar de bom o que acontece em uma situação, mesmo que ruim, é uma ótima maneira de estimular o ambiente. Pensar positivamente faz você agir positivamente.

Evitar palavras negativas

“Não vai dar certo”; “Já estou cansado só de pensar”; “Que coisa chata” são opiniões negativas e condicionadas. Essas frase não acrescentam em nada e só servem para carregar ainda mais qualquer ambiente. Palavras tem poder, use-as para o bem.

– Tenha a cabeça voltada para soluções

Ás vezes é difícil enxergar novas possibilidades quando estamos no meio do furacão, mas treinar um olhar de águia para soluções é o tipo de coisa que tira a culpa e a responsabilidade do erro e de fato resolve o que está errado.

– Seja prestativ@ 

Ações também comunicam e formam opiniões. Ser educad@ e prestaviv@ mostra que você se importa e está abert@ para fazer parte da equipe. 

Escreva positivamente 

O treino da escrita positiva é perfeito para seu cérebro perceber e se acostumar com uma nova forma de pensar. Escrever, por si só, é uma maneira do seu cerébro criar novos caminhos. Se as palavras forem positivas, melhor ainda!

Se quer transmutar suas limitações pessimistas, comece pelo papel! Você vai ver como as palavras escritas tem o poder de serem traduzidas em ações!

O que achou?

Essas são algumas coisas que você pode começar a praticadar a partir de agora! Preste atenção em como cada detalhe vai começar a fazer a diferença no seu ambiente de trabalho e depois diga aqui pra gente o que achou.

Queremos saber como você esta se sentindo depois de praticar esse Passo a Passo! 

Não espere mais para conquistar a vida que você merece!

Se increva no Módulo de PNL, Comunicação e Relacionamentos clicando aqui!

 Fontes: https://getvoip.com/blog/2018/01/03/benefits-of-work-friend

Existe um famoso ditado em inglês: “Cuidado para não queimar suas pontes”. A frase surgiu de uma antiga prática militar na qual os exércitos queimavam as pontes após sua travessia, impedindo, assim. que o inimigo viesse atrás.

O ato, ao mesmo tempo, tornava impossível o retorno do exército em caso de emergência. Hoje, o ditado é usado para alertar todas as pessoas antes da destruição irremediável de contatos e relações com os demais. 

Construir relacionamentos é construir pontes e isso só se faz através de uma comunicação positiva. Ela pode ser sua maior aliada ou sua maior inimiga. Algumas pessoas queimam muitas pontes por não conseguir – ou não ter as ferramentas corretas – para se comunicar adequadamente. 

Se você tem os recursos certos para construir pontes sólidas, garanto que elas duram a vida toda. Por outro lado, uma ponte interrompida não leva à lugar nenhum.

Já parou pra pensar se você vem queimando as suas?

A comunicação bem feita é necessária para todo e qualquer relacionamento. Na hora de liderar um time não é diferente e as pontes que você constrói com a sua equipe precisam ter uma base sólida forjada na confiança e no respeito. 

Ser líder não é tão simples quanto parece. Liderar requer bastante paciência e autocontrole, não lidamos com robôs e sim com seres complexos, que tem suas crenças e criações.

Se você parar para pensar, as pessoas da sua equipe provavelmente tem tipos diferentes de personalidade.Você sabia que para conseguir se comunicar de modo eficiente é melhor não falar com todos ao mesmo tempo?

Problemas na comunicação fazem com que muitos líderes recém promovidos se sintam desrespeitados pelo time, achando que pode ser algo pessoal. E nem precisa ser um novato, a comunicação falha pode deixar até os lideres mais experientes inseguros, ansiosos e desconfortáveis. Sem falar na desmotivação que acarreta uma série de novos problemas.

Isso faz com que seja necessário que lideres desenvolvam uma forma de falar assertiva.

Algumas técnicas e ferramentas que ensinamos no módulo PNL, Comunicação e Relacionamentos são indispensáveis no cinto de utilidade de um verdadeiro líder: o Rapport, a Checagem ou Backtracking, Sistemas Representacionais entre outras…

Os pilares básicos da Liderança Assertiva são a empatia, o autocontrole e a inteligência emocional e tudo isso só vira prática através da comunicação!

Com pequenos ajustes é possível transmitir mais segurança tanto para seus liderados como para seus superiores. E o tempo que você usa aprendendo a se comunicar efetivamente com técnicas volta em dobro em forma de produtividade.

Por exemplo, quanto tempo você perde repetindo o feedback e lidando com os colaboradores que não o recebem bem? E como eles encaram isso?

Aliás, você sabe dar um bom feedback?

Uma comunicação bem planejada na hora do feedback é essencial. Apesar de ser um momento temido, é muito necessário para a produtividade e gestão. Não é raro que os colaboradores se sintam ofendidos e atacados. Entram no modo defensivo e não tiram do momento a oportunidades de crescimento que ele oferece. 

Mas não se preocupe, tudo isso tem jeito! Se você está aqui lendo esse artigo é porque provavelmente já identificou uma problema e está buscando melhorar. Reconhecer as dificuldades e buscar ajuda é o diferencial de qualquer pessoa que deseja comandar com excelência e fazer a diferença.

Ser um líder é encarar novos desafios e para isso você precisa adquirir novos conhecimentos a altura.

Decidid@ a fortalecer suas pontes? Fala com a gente!

Só depende de você!

Quantas vezes te mandaram engolir o choro quando você era pequen@?

E quantas vezes você já ouviu que chorar é sinal de fragilidade e fraqueza é coisa de menina?  (Como se ser menina fosse algo ruim…)

Por outro lado, você já reparou que até o oposto é visto com maus olhos?

Rir e se divertir no ambiente de trabalho já foi considerado por muitas pessoas falta de maturidade e bobeira.

E é sempre a mesma história: não sorria demais, não seja alegre demais, não seja otimista demais. Fale pouco mas também não fique quiet@…e blá, blá, blá.
É tanta regra que cansa até de ouvir! Até parece que existe um manual de instrução oculto da identidade perfeita, que poderia se chamar, inclusive, “as convenções sociais para se tornar um robô”.

Isso sem falar quando vamos para o nível profissional. Sentimentos em ambientes corporativos? Jamais! A regra é clara!

É por isso que esse é um dos posts mais importantes do blog: vim aqui avisar que as coisas já estão mudando!

Muitas empresas inovadoras perceberam que valorizar a autenticidade e abrir espaço para as emoções é uma das atitudes que mais aumenta o engajamento de seus colaboradores. Inclusive, as Soft Skills estão no topo das habilidades mais valorizadas no mercado de trabalho atualmente.

Aqui no INSTITUTO DNA, não só priorizamos a Inteligência Emocional no nosso dia a dia, como ela é uma das bases da nossa empresa e dos nossos treinamentos. Sabemos que um trabalhador engajado é aquele que veste a camisa do negócio!

O que faz todo sentido!

Temos que ter orgulho de sermos pessoas reais e os nossos sentimentos são o reflexo da nossa identidade única. Claro, que é preciso dosar certos comportamentos e ter consciência deles. Também não dá para sair quebrando tudo e gritando como se não houvesse amanhã.

Como tudo, Inteligência Emocional depende da prática cujo primeiro passo é entrar em contato com as emoções.

Que comece uma nova era em que engolir o choro não seja mais necessário!

E você? Concorda com tudo que eu falei? Deixa nos comentários!

DIVERSIDADE, sustentabilidade, inclusão…são palavras muito bonitas e ninguém pode negar que vendem muito.

Mas e se eu te disser que, de todas as vantagens, a imagem que você quer agregar para sua marca com esse conceito é a que menos importa, o que você diria?

Muito mais do que ter algo para mostrar, um time diversificado de colaboradores é uma grande vantagem competitiva no mercado.

E vamos te mostrar o porquê!

A diversidade não é só uma palavra bonita. Do mesmo jeito que a palavra sustentabilidade vai muito além de um simples selo em uma embalagem, a diversidade vai muito além do que a foto no folheto da empresa.

Falar sobre diversidade não é falar sobre imagem. É sobre implementar ideias e alcançar os melhores resultados.

Quais são as reais vantagens que a diversidade pode trazer para sua empresa?

A primeira delas é a Inovação e Criatividade.

Quanto mais heterogêneo e diverso um ambiente é, mais espaço para inovação vai existir! A criação de produtos e serviços inovadores vem muitas vezes da habilidade de enxergar e resolver problemas que nem sempre os profissionais de determinadas áreas envolvidas no projeto, de altos cargos, gerentes e líderes conseguiram enxergar.

Mas, claro…para que isso aconteça é necessário haver um ambiente de trabalho que abra espaço e acolha essas ideias vindo das mais heterogêneas cabeças e formações.

Tudo que falamos aqui em cima gera, obviamente, os melhores resultados.

E é por isso que em nossos treinamentos a individualidade de cada um é valorizada.

Nós, da DNA, temos orgulho de trabalhar com a maior gama possível de diversidade na nossa empresa e isso produz um ambiente leve, alegre e excitante onde novas ideias não são apenas bem vindas como celebradas. 

E tem mais!

Ao mesmo tempo em que as empresas passam a ser vistas com o “selo da inclusão e da diversidade”, também ajuda a reter os talentos e colaboradores top. A atmosfera se torna mais leve, acolhedora e a consequência não poderia ser outra: alta performance.

Rosalind Hudnell, diretora de diversidade global e inclusão da Intel diz que eles experienciaram uma explosão de produtividade exatamente por causa da diversidade dos seus colaboradores.

No momento em que você direciona as pessoas a fazerem o seu melhor gera um tremendo impacto!

Ou seja, o segredo é mais simples do que parece.

Mais diversidade = mais inovação = melhores resultados e melhores colaboradores!

E só mais uma coisinha…

Para quem pensa que essa é só uma pauta passageira, acabamos de mostrar que está muito enganad@. É melhor apertar os cintos e embarcar nessa de uma vez.

Acolher as diferenças faz parte do futuro!

Qual sua opinião sobre o assunto? Você consegue ver a importância da diversidade para sua empresa? Queremos comentários!

 (Fonte: Pesquisa Forbes (Forbes Insights) Global Diversity and Inclusion Fostering Innovation Through a Diverse Workforce)

O futuro da Colaboração

De forma simples, o C-suite é uma forma de colaboração cruzada.

E o que é isso?

Symphonic é um modelo em que os líderes e dirigentes dos altos cargos (CEO´s e CFO´s e etc.) começam a fazer parte dos diferentes grupos da empresa, colaborando com seus insights e suas experiências.

Tal modelo está provando ser o que há de mais novo em forma de interação e resolução de problemas em ambientes de trabalho.

As gerações mudam e a tecnologia cada vez mais chega para acelerar nossa rotina. Hoje, o trabalho grita por colaboração e inteligência emocional.

Você já tinha ouvido falar nesse modelo inovador?

Por exemplo, aqui no INSTITUTO DNA, já implantamos essa nova maneira de pensar e enxergar nossa rotina. Trabalhamos todos juntos e próximos, muitas vezes usando a própria tecnologia à nosso favor (Post de semana que vem! Aguardem!). As opiniões de todos são ouvidas e levadas muito a sério e todos tem a oportunidade de expor seu ponto de vista.

É literalmente colocar em prática o velho ditado “Dez cabeças pensam melhor que uma!” diariamente.

Para nós, sempre foi natural promover a integração dessa maneira. E os resultados não negam: mais motivação, mais ideias, mais rapidez e produtividade!

Na pesquisa de 2018 da Deloitte’s 2018 Global Human Capital Trends (da Deloitte´s), foi identificado que as empresas com maior “colaboração cruzada” dos CXO´s eram as mais prováveis de ter um crescimento de 10% no mínimo.

Em todos os treinamentos que oferecemos para nosso clientes, integração, comunicação e inteligência emocional são palavras chave. Acreditamos que organizações que tem como base o trabalho em equipe são o futuro e a tendência (como vocês já podem ter percebido) é que o modelo C-Suite se torne cada dimais presente.

Vai ficar fora dessa?

Já se foi o tempo dos líderes delegarem sozinhos no topo, hoje o segredo de um negócio de sucesso é compartilhar e agregar valor!

Vem com a gente nessa novidade! Você não vai se arrepender!

O que  achou? Vai colocar em prática na sua empresa?

Deixa aqui nos comentários!

Diferente do que pensávamos, talvez um dos maiores avanços do século XXI não tenha sido a globalização da comunicação ou a tecnologia integrada, mas sim o reconhecimento dos colaboradores como o recurso mais valioso de uma empresa.

Por isso, ao passo que a tecnologia continua a se desenvolver, mais percebemos o valor do capital humano e a necessidade de implementá-la no nosso dia a dia profissional.

A questão mais importante é “como podemos usar a tecnologia a favor das pessoas?”

Uma das maneiras é o People Analytics. Uma das maiores tendências em gestão de alta performance da atualidade.

People Analytics é o “processo de coleta, organização e análise de dados sobre o comportamento dos colaboradores, com o intuito de contribuir para a tomada de decisão estratégica.”

Através dele é possível mensurar comportamentos e desempenhos, entender o que motiva e gerar mais produtividade e felicidade no ambiente de trabalho.

A implementação dessa nova forma de olhar antigas questões através de análise, ajuda a diminuir custo, baixo engajamento e, principalmente, a dificuldade de reter talentos.

Ben Waber, CEO da Humanyze,  diz que quando “ usamos dados para entender os comportamentos dentro do ambiente de trabalho que tornam as pessoas eficientes, felizes, criativas, especialistas, líderes, seguidores, enfim, estamos usando People Analytics.” 

A Análise DISC Profiler é uma das ferramentas mais usadas para análise de perfil e é de grande ajuda, não somente para profissionais de Recursos Humanos, como para qualquer pessoa que tenha que lidar com gestão de pessoas.

Criada por William Moulto Marston, na década de 20, esse modelo é um ótimo exemplo de como a tecnologia aliada à necessidade humana pode gerar resultados surpreendentes.

A palavra Profiler se refere à um software de alta tecnologia com capacidade de mapear os perfis comportamentais e tem por objetivo identificar as forças e talentos dos colaboradores.

Só no processo seletivo há grande economia de tempo e dinheiro. E isso tudo, sem falar nos dados valiosos que serão usados em futuras estratégias.

Grande avanço, não acha?

Analisar as métricas de recursos humanos de uma empresa e tomar decisões com base em dados é um processo que, há 15 anos atrás, custaria muito caro.

Hoje, com a democratização da tecnologia isso se tornou algo que está ao alcance da maioria das empresas e empreendedores.

Claro, é necessário Investir em profissionais qualificados tanto em análise de dados,  quanto em análise de perfis comportamentais, como no caso do DISC Profiler.

De outra maneira, de nada adianta investir em tecnologia.

Mas se até agora o gestor ainda não entendeu que os colaboradores devem vir em primeiro lugar na sua empresa, talvez devesse começar a treinar Paciência porque logo, logo o computador vai ser sua única companhia.

Queremos saber sua opinião! A sua empresa já utiliza e investe em People Analytics? Comenta aqui embaixo!