A vida de relação nem sempre é um paraíso nem um mar de rosas. Acredito mesmo que na maioria das vezes tá mais pra um caminho deserto e quente onde buscamos um gole d’água para chegarmos ao final da jornada inteiros e com vida.
 
Relacionamentos são difíceis e desafiadores. Alguns batem, outros picam. outros ainda mordem. Mas na verdade todos tem uma intenção positiva com algum comportamento e quando não gostamos desse comportamento ou quando o que o outro faz nos incomoda e fere, é mais fácil pesquisarmos o que há dentro de nós que fala alto quando alguém faz alguma coisa de que não gostamos do que tentarmos mudar o outro. Apesar de ser simples assim, é um desafio a superar em nós.

Trago uma historinha que já deve ser conhecida de todos mas que nos ajuda a fazer uma reflexão sobre como devemos nos comportar diante das atitudes dos outros. É uma história singela mas tem muita coisa que podemos tirar dela.

“Um mestre do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião o picou. Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo. O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou. Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:
 
— Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas às vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?
 
O mestre respondeu:
 
— A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.
 
Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou sua vida.”
 
Esta parábola nos faz refletir a forma de melhor compreender e aceitar as pessoas com que nos relacionamos.
Não podemos e nem temos o direito de mudar o outro, mas podemos melhorar nossas próprias reações e atitudes, sabendo que cada um dá o que tem e o que pode.
Devemos fazer a nossa parte com muito amor e respeito ao próximo. Cada qual conforme sua natureza, e não conforme a do outro.
 
Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal; apenas tome precauções.
Alguns perseguem a felicidade, outros a criam.
Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação.
Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você.
E o que os outros pensam, não é problema nosso… é problema deles.
 
 

Esse trecho lindo tirado de “O Menestrel”, que alguns creditam a Shakespeare, outros à Verônica Shoffstall (Depois de um Tempo), outros ainda à Judith Evan, nos fala um pouco sobre o que é amor, tempo, amizade e é um tratado reflexivo de como se viver melhor. Se você é como eu e gosta de textos que levem à uma elevação da consciência, vale a pena a leitura.

Coloquei o texto na íntegra para você aproveitar melhor. Não importa de quem seja vale a pena ser lido.

“Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
 
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
 
Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
 
Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
 
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
 
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
 
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
 
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
 
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
 
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.
 
Portanto… plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!”
 
 
 

Depois de plantada a semente, não se vê nada por aproximadamente 5 anos, exceto um lento desabrochar de um diminuto broto a partir do bulbo.

Durante 5 anos, todo o crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu. Uma maciça e fibrosa estrutura de raiz que se estende vertical e horizontalmente pela terra está sendo construída. Então, no final do 5º ano, o bambu chinês cresce até atingir a altura de 25 metros.

Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês. Você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento, e às vezes não vê nada por semanas, meses ou anos. Mas se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu 5º ano chegará, e com ele virão um crescimento e mudanças que você jamais esperava…

Não devemos desistir facilmente de nossos projetos, de nossos sonhos…

Em nosso trabalho, especialmente em projetos que envolvem mudanças de comportamento, de pensamento, de cultura e de sensibilização, devemos sempre lembrar do bambu chinês para não desistirmos diante das dificuldades que surgirão.
Cultive sempre dois bons hábitos em sua vida: persistência e paciência, pois você merece alcançar todos os seus sonhos.

O bambu nos oferece diversas lições.
È preciso ter coragem e vontade firme para que, durante um tempo de amadurecimento, possamos espalhar nossas raízes e construir um alicerce forte que sustente nosso crescimento pois é preciso abrir mão de resultados imediatos para construir um futuro mais forte e sustentável;
É preciso acreditar que esse tempo vai nos trazer um retorno mais favorável, mais seguro e duradouro. Por isso torna-se necessário ter a confiança nas suas capacidades, acreditar em si mesmo, buscar valores que te sustentem nessa caminhada na direção da realização e do sucesso. É preciso ter fé!
E por último e não menos importante, aprender a aceitar que não controlamos tudo e que ser resiliente é sinal de amadurecimento emocional que nos permitirá sobreviver às intempéries da jornada. Aprender nas dificuldades não é pra todo mundo, só para os mais corajosos e conscientes de si mesmos e do processo. E nesse momento o bambu nos oferece uma lição ímpar: a flexibilidade para se dobrar até o chão nas ventanias e tempestades da vida e se levantar firme para a sua vitória na retomada do crescimento.

E tudo isso necessita de uma coisa: paciência!

“É preciso muita flexibilidade para se curvar ao chão e muita fibra para se chegar às alturas.”

Os que decidem mudar são corajosos e têm vontade firme;
Os que têm fé em seu potencial são confiantes.
Os que resistem às maiores dificuldades e aprendem com elas são resilientes e flexíveis.

CURTA, COMPARTILHA, COMENTA…
Curta nossa página institutodna no face, siga-nos no Instagram @institutodna e no youtube: instituto dna rj

Seria tão bom se conseguíssemos resolver nossas questões com a falta de tempo, a procrastinação, a baixa produtividade, não seria?
 
Produtividade, administração do tempo, definição de prioridades, organização ninja…são tantas palavras e termos técnicos nesse caldeirão de gestão de tempo que as vezes fica até difícil aplicar tudo no dia a dia.
 
Acalma seu coração! Vou te ensinar as 3 coisas básicas da vida que nos ajudam a ser mais produtivos e a ganhar tempo no nosso dia.
 
A primeira delas e a mais importante é Disciplina.
 
Se você conquistar a disciplina, tudo o que você quiser fazer na vida você consegue: emagrecer, poupar e ganhar dinheiro, fazer atividades físicas regularmente, aprender a tocar um instrumento, desenhar, qualquer coisa mesmo. O que nos faz ser bom em alguma coisa e conseguir o que queremos é a disciplina. Disciplina para se alimentar e deixar de lado as porcarias e o chocolate (não que o chocolate seja ruim), para acordar cedo, levantar e sair da cama, sair para a ginástica. Nadei durante muitos anos da minha vida e nado até hoje, mas para que isso se automatizasse como uma coisa boa, precisei durante um tempo conquistar o horário do treino: as 5:30 da manhã! No verão ou no inverno e naquela época piscina aquecida era raro. A água chegava aos 14 graus…brrrrrrrrr!!!!! E para conseguir tinha que acordar as 4 da manhã todo dia e ir para a atividade. Difícil durante um tempo, sim! Até habituar.
 
Quando você tem disciplina você consegue realizar qualquer coisa na vida. Com a gestão do tempo também é assim. Se você não tiver disciplina para fazer o que precisa ser feito, adeus produtividade! Adeus tempo! E acabamos nos enrolado naquilo que temos que fazer, trazendo estresse, prejudicando o que provavelmente já estava ruim com relação ao tempo e à produtividade, e tudo fica pior. Aí você me pergunta: mas como desenvolver e manter a disciplina? Propósito e Autoconhecimento. Esse é o segredo.

 
“A disciplina antecede a Liberdade.”

 
O segundo aspecto é o Estado Emocional.
 
Toda vez que você permite que os acontecimentos e fatos externos a você controlem seu estado emocional, sua produtividade e sua relação com o tempo vai para o espaço!!!!
E sabe por que? O estado emocional interfere no nosso reloginho interno e passamos a “contar o tempo internamente” de forma diferente. Isso impacta de cara nossas atividades.
 
Já percebeu que quando você acorda cansada seu dia não rende? Quando está gripado parece que as horas e o dia se arrastam! Quando você discute ou briga com alguém que é importante para você, tudo o que você tinha para fazer fica mais difícil, você perde o foco e a concentração e seu dia vira um verdadeiro inferno!

Estado Emocional desarmonizado, resultados bagunçados.

Manter equilíbrio emocional e psicológico é fundamental para lidarmos bem com as situações do nosso dia a dia, tanto na vida pessoal como na profissional. Uma dica legal, que funciona muito pra mim é a atividade física logo pela manhã. O dia fica muito melhor e eu passo a render muito mais. Outra coisa que funciona bem é a meditação ou uma prática de Mindfulness, trazendo calma, serenidade e a mente para o presente. Os sentidos se ampliam e ficamos mais energizados ao longo do dia. Experimente!
 
Um terceiro aspecto não menos importante é Organização.
 
Anotar tudo o que você tem que fazer no dia ou na semana ( eu faço as duas coisas) e  classificar o que é mais importante fazer, o que tem mais prioridade,  quando precisa ser entregue, denota disciplina e cuidado e ajuda a organizar pensamentos e ações, o que torna a administração do tempo que dispomos muito mais simples. Outra coisa que anotar tudo proporciona é calma mental, pois você tira da mente pensamentos que constantemente surgem como ” Não vai esquecer de fazer isso ou aquilo!”, o que nos deixa ansiosos. A ansiedade destrambelha o campo emocional que estraga todo o resto.
 
Ao iniciar seu dia, pegue um bloco ou caderninho, ou sua agenda mesmo e anote tudo que tem pra fazer. As vezes anoto na noite anterior, antes de dormir, pois isso dá um sinal para a mente que você está guardando a informação e ela “relaxa”. Tenho dormido bem melhor assim. Experimenta! Antes de dormir, anota tudo que está na sua cabeça, o que tem para fazer, seus pensamentos e veja se não dorme melhor?
 
Existem outros aspectos que também ajudam ou atrapalham a nossa relação com o tempo e a produtividade, mas a ideia aqui é trazer 3 coisas bem básicas para você construir um alicerce onde, depois, poderá aplicar diversas técnicas de Produtividade e Gestão do tempo que poderá aprender no meu curso.
 
E antes de encerrar quero te dizer para experimentar. Permita-se e teste e veja como funciona para você. E qualquer dúvida me chame no e-mail sergiolmontes@gmail.com.
 
Se quiser conhecer o curso do Método Fragmentos do Tempo – Produtividade 4.0 e Gestão do Tempo, método que criei para conseguir mais horas no meu dia e melhorar minha produtividade (e olha que consegui 3 horas a mais no dia) é só clicar no link abaixo.
 
 
 
 
Para quem quer iniciar no mercado profissional ou se recolocar, nunca tivemos uma época tão ruim e desoladora.
Por um lado as crises já existentes que foram agravadas pela pandemia, a quarentena e a desorganização governamental. Por outro, a falta de preparo e capacitação de muitos profissionais que não conseguem preencher as vagas existentes, que não são poucas.
 
Falta de experiência, falta de competências emocionais, excesso de atribuições para uma vaga, numa tentativa de se resolver várias questões com uma só pessoa, um salvador da pátria, baixos salários e uma série de outras questões que vão deixando o pessoal de RH estressado e em muitos casos desmotivados mesmo.
 
Novos paradigmas sobre a forma de trabalhar, com relação às contratações, participação e envolvimento nas redes sociais, a valorização das soft skills, educação e desenvolvimento continuados são exigências básicas que não estão sendo preenchidas pela maioria das pessoas.
 
Buscam-se estágios de olho na remuneração e não no aprendizado nem no ganho de experiência, trocam-se estudos e aperfeiçoamento por viagens, noitadas, fins de semana na praia e outras distrações que evidenciam a falta de foco e determinação de quem se diz ávido por uma oportunidade de trabalho. Nada contra viagens, noitadas, praia, futebol e seja a diversão que for, eu também gosto. A questão é se estou disposto a abrir mão de alguns eventos para me preparar melhor para as oportunidades.
 
E se as oportunidades não aparecem, podemos criá-las.
 
Nesse vídeo trago algumas reflexões e diretrizes traçadas por muitos gestores e profissionais de RH, com relação à visibilidade que um candidato tem diante de uma oportunidade para que possa ser o escolhido. E como Coach acompanho alguns candidatos e já preparei muita gente para performar bem.
Assista, reflita, pense a respeito e faça alguma coisa!
 
Lembre-se que o NÃO você já tem. Você está na busca do SIM.
 

Você compraria uma roupa fora de moda?

Da mesma forma você compraria um celular que não roda mais os apps atuais? Que não tira selfie, que não grava vídeo? Você quer, mesmo que de uma forma mais simples, aquele equipamento que resolva seus problemas e atenda suas necessidades e desejos, não é mesmo? Então você para em frente a uma vitrine com um monte de opções e escolhe aquele que te agrada mais, ou que tem a melhor relação custo/benefício ou desperta seu desejo. Então você faz de tudo para comprar aquele smartphone show, que chamou sua atenção  e você fica incomodado enquanto não realiza a compra. Certo?
 
Numa empresa acontece a mesma coisa. Em um processo de seleção para preenchimento de uma vaga, o recrutador se vê diante de uma infinidade de currículos e ele precisa escolher um.
 
Segundo dados de pesquisa, em uma primeira avaliação, o profissional que recebe cerca de 100 currículos, analisa em média 15 com maior critério e cautela. A maior parte dos recrutadores (57%) leva até 29 segundos para avaliar os documentos. “Após o primeiro olhar do recrutador sobre o currículo é feito uma análise de forma detalhada. Ainda assim é primordial ter as informações nobres do documento em destaque e bem colocadas, pois desta forma serão facilmente observadas, garantindo maiores chances desse candidato ser selecionado para uma entrevista”.
 
Essa mesma pesquisa diz que 30%  dos recrutadores eliminam o currículo em até 10 segundos. Se for assim mesmo que funciona, e eu acredito nisso, pois já recebi cada currículo que nem dá vontade de olhar, o que você tem feito de diferente nele para chamar a atenção do recrutador e despertar o desejo de entrevistar você?
Não tenho resposta pronta para essa pergunta, mas vou te dar uma série de informações para que você produza seus insights criativos e trabalhe seu currículo de uma forma que encante o recrutador e desperte nele a vontade de falar com você. Além disso, deixo outras ideias para o processo de recrutamento como um todo.
 
Vamos a algumas dicas que te ajudarão com certeza.
 

DICA #1 – “Conhece-te a ti mesmo”

 

O “Conhece-te a ti mesmo”  que encontrava-se escrito no pórtico de entrada do templo do deus Apolo, na cidade de Delfos na Grécia, no século IV a. C. trouxe a Sócrates muitos questionamentos sobre si mesmo, na busca da verdade e de quem realmente ele era no mundo.
 
Não há crescimento pessoal nem desenvolvimento consciente sem autoconhecimento. E ter autoconhecimento é identificar seus próprios talentos, no que você é bom e no que precisa melhorar. É identificar e reconhecer suas forças, suas qualidades mas também ter consciência das suas fraquezas e buscar melhorá-las ou, como nos diz a Psicologia Positiva, aprender a administrá-las para não ser prejudicado por elas.
 
Esse é o primeiro passo para construir uma imagem sólida e consistente de você mesmo. Seu posicionamento, seu “branding”, sua marca pessoal. Com esse conhecimento, pelo menos iniciado e no caminho de buscar-se a si mesmo, como fez Sócrates, é que podemos identificar oportunidades e ameaças, tão faladas e abordadas na Matriz Swot Pessoal, que você já deve conhecer.
 

DICA #2 – Desenvolva suas Soft Skills

 

Nunca se valorizou tanto, nem se precisou tanto, das competências emocionais. Empresas já perceberam que é mais fácil treinar Hard Skills do que tentar mudar o comportamento de uma pessoa ou colaborador. Recrutadores tem preferido apostar no comportamento e treinar habilidades técnicas.
Posturas como escuta ativa, comunicação assertiva e positiva, relacionamentos interpessoais positivos, flexibilidade comportamental, colaboratividade, controle das emoções, capacidade para planejamento, resiliência, comprometimento, proatividade e intraempreendedorismo tem chamado atenção de recrutadores e empresas pois pessoas com um nível de inteligência emocional maior costumam proporcionar melhores resultados positivos e são líderes melhores.
 
Não abra mão de desenvolver suas Habilidades Emocionais, seu autoconhecimento e suas Soft Skills. 
 

DICA #3 – Faça o dever de casa quando se colocar para uma oportunidade de emprego

 

Já decidiu se vai para o mercado ou se vai empreender? Ótimo. Então você já deve se conhecer melhor: seus talentos, suas forças e fraquezas, e as oportunidades e ameaças que o mercado possibilita ou dificulta em sua caminhada. E tenho a certeza que já procurou neutralizar as ameaças.
 
Se você pelo menos já se iniciou nesse processo, tá na hora de escolher a vaga ou a empresa que tem a ver com sua profissão, que por sua vez, deve estar alinhado aos seus talentos. Dessa forma você vai potencializar muito as suas forças.
 
Então escolha a vaga, oportunidade ou empresa onde quer atuar. Isso mesmo. Dessa forma. Isso demonstra determinação, certeza do que quer, e fica mais fácil traçar objetivos. Não atire para todo lado nem escolha as oportunidades pelo dinheiro. Apesar de saber que a remuneração é importante, é o 6o item valorizado em uma pesquisa sobre o que candidatos e profissionais procuram em uma empresa. Procure outras coisas como autonomia, flexibilidade, chances de crescer e aprender na empresa, cultura organizacional, qualidade de vida, etc.
 
E depois que achar, pesquise tudo sobre a empresa que escolheu. Você precisa entender sua missão, visão e valores e ver se estão alinhados com os seus e se fazem sentido para você. Veja os resultados da empresa nos últimos anos, as reclamações que as pessoas tem dela, os elogios também é claro. Procure perceber o como você poderá ajudar a empresa a crescer. Uma pergunta muito comum feita nas entrevista e que tem muito a ver com isso é: ” Por que deveríamos contratá-lo?”
 

DICA #4 – Produza bem o seu currículo

 

Seu currículo é a propaganda que vai despertar o desejo no recrutador de chamar você para uma entrevista.
Ele deve ser muito bem escrito e revisado, de preferência de acordo com a linguagem usada pela empresa que oferece a vaga para a qual você está se candidatando.
E nesse ponto da nossa abordagem eu sei que você fez o dever de casa! Não fez?
 
O currículo deve ser objetivo e resumido. Lembre-se do tempo médio de leitura que um recrutador leva para ler um currículo. Por isso ele precisa ser atraente e ter as informações principais logo à mostra. Ensino no E-book “Empregabilidade –  Como se tornar atraente para o mercado de trabalho”, a como montar um currículo “Matador” e “Encantador” para um processo de recrutamento.
 
Outra coisa em relação ao currículo e que é muito importante: não faça um currículo para todas as empresas e vagas e não saia mandando ele pelas redes, nem para listas de e-mail, etc. Não há nada mais antipático do que isso. Especialize, especifique, crie um currículo para cada vaga e empresa, com as competências , experiências, cursos que tem a ver com a oferta. Esse cuidado com a vaga e com sua informação é percebida por um bom recrutador.
 

DICA #5 –  Grave uma apresentação sua em vídeo

 

Em uma época em que a maioria das pessoas está a um toque de tirar fotos ou gravar qualquer coisa, a tendência vem se expandindo para os recrutamentos. É comum, atualmente, que o candidato se depare com uma etapa de vídeo de apresentação profissional nos mais diversos processos seletivos. Daí a importância de desenvolver sua oratória.
O ideal é fazer uma apresentação entre 1 e 2 minutos, que serve para instigar o recrutador. O objetivo é fazer ele se interessar pelo seu perfil e te chamar para a próxima etapa!
Escreva um roteiro simples e objetivo, que resuma bem quem você é, pelo menos profissionalmente. Leia várias vezes e fale para a câmera com segurança. Se gravou e o vídeo não ficou bom, não tem problema: grave de novo. Treine o que vai dizer até que consiga passar a mensagem. E de um jeito – pelo menos, aparentemente – espontâneo.
Comece o vídeo se apresentando. Em seguida, fale sobre sua formação acadêmica e experiência profissional. Informe seus objetivos, competências e realizações e ressalte suas qualidades, como se fosse o seu currículo. Por último, escolha um projeto pelo qual tem bastante orgulho e dê preferência que tenha relação com a vaga a que está se candidatando. Descreva-o e comente suas contribuições para o projeto. Se não tiver, não há problema. Fale sobre a oportunidade do desafio que você terá e como poderá contribuir para essa vaga ou empresa.
 

DICA #6 – Prepare-se para a entrevista

 

Tudo que você fez até aqui foi exatamente para chegar nesse momento: o da entrevista, que pode ser presencial ou on-line. Então prepare-se para ela.
 
Se você fez o dever de casa, que já falei antes, revise-o. Se não o fez, faça e busque o mais que puder em informações sobre a empresa e sobre a oportunidade que você se candidatou. Vista-se adequadamente, de acordo com a cultura da empresa. Comporte-se, seja educado, cumprimente todas as pessoas desde a hora da chegada. Simpatia cabe em todos os lugares. Demonstre interesse. E não se atrase. Se possível chegue uns 15/20 minutos antes.
 
Na entrevista, Seja honesto e transparente. Não fale demais. Responda as perguntas com empatia e fale com simplicidade. Recrutadores costumam entender de PNL e sabem ler linguagem corporal – pelo menos os mais preparados. Crie rapport e conexão. Procure manter-se tranquilo e alguns exercícios de visualização e de mindfullnes podem ajudar.
 
Ao final, agradeça a oportunidade, tire suas dúvidas e pergunte sobre o feedback da entrevista, se vai ter e quando. Cumprimente todos com respeito e alegria. Sorria sempre com um semblante de leveza e não deixe transparecer que precisa desesperadamente da vaga se esse for seu caso. Equilíbrio e Serenidade sempre.
 
Para as meninas, cuidado com os decotes e a escolha das roupas que vai usar na entrevista, posturas ao sentar, excesso de maquiagem e acessórios. Nesse momento não é você que tem que chamar atenção. Uma boa dose de discrição com elegância sempre cai bem. E simplicidade sempre. Escolha suas roupas de acordo com a cultura da empresa e o ambiente da entrevista, clima etc…Leve sempre um casaquinho por conta de ar condicionado se houver.
 

DICA #7 – Cuidados estendidos às redes sociais

 

As redes sociais são uma extensão da nossa personalidade. Ela refletirá como pensamos e como nos comportamos fora da empresa e onde você passa a ser o embaixador da marca que carrega.
 
Então cuidado com as fotos sensuais que coloca, os comentários que faz nas postagens, as discussões que se mete e o que você compartilha. As empresas estão de olho!
Imagina você se candidatando a um trabalho que inicie as 7 horas da manhã e você participa de um grupo nas redes chamado “Odeio acordar cedo” ou faz postagens onde você mostra preguiça, desleixo, racismo ou preconceito, etc.
 
Nenhuma empresa vai querer que seu funcionário dê esses exemplos fora do ambiente corporativo. Numa entrevista você poderá ser eliminado por isso. Se chegar na entrevista. E não adianta dizer que ninguém tem nada a ver com a sua vida pessoal. Não vai funcionar assim. Então cuidado.
 

DICA #8 – Ative seu LinkedIn

 

O LinkedIn é uma rede profissional e muitas pessoas que estão procurando emprego, vaga, oportunidade ou recolocação, já despertaram para os benefícios dessa rede.
Porém não basta preencher o perfil, colocar uma foto e despejar o currículo no feed. Não funciona assim!
 
Apesar do LinkedIn ser uma rede com poucos recursos e tímido ainda nas tecnologias, é muito bom para fazer Networking. É verdade que poucas pessoas retornam para você, a velocidade das respostas ainda é muito baixa e muitas pessoas ainda não entenderam o que é estabelecer conexão e fazer um bom Networking. Mas independente disso, ainda é o lugar mais adequado para se estabelecer Posicionamento e virar Referência, de uma certa forma.
 
Então, comente nos posts que tem assuntos relevantes para sua profissão ou que você tem interesse em estabelecer contato com aquele grupo de pessoas. Participe dos grupos interagindo com  seus participantes. Não peça emprego! Faça com que os recrutadores e empresas queiram te contratar. Isso significa se tornar relevantes para eles.
 
Escreva artigos, sem ser copiar/colar, expresse seus conhecimentos e experiências e busque fazer isso numa linguagem característica da rede e do seu público alvo. Um pouco de conhecimento de Copy nessa hora seria interessante, assim como de PNL e eu posso te ajudar nisso, se estiver interessado. Cuide da escrita e do Português correto.
 
O segredo das redes sociais está descrito no modelo dos 3C’s da Marca Pessoal para um bom posicionamento: Constância, Coerência e Conteúdo. Então escolha o assunto que domina e gosta e escreva sobre ele para se transformar em referência, e toda a semana coloque pelo menos 3 postagens e escreva um artigo a cada 15 dias. Compartilhe, comente em outros posts, participe ativamente da rede, apresente-se a outras pessoas e peça aos seu contatos de 1o nível que te apresente a pessoas de empresas que gostaria de se conecatr em outros níveis.
 
Lembre-se: Networking é relacionamento: conhecer a pessoa, trocar ideias, fazer parte, compartilhar, etc…
 
Isso vai te exigir pelo menos 1 hora do seu dia. Mas os resultados valerão à pena!
 

Dica #9 – Mantenha-se estudando e se atualizando

 

Por mais que você esteja precisando do emprego e do dinheiro, é muito importante nos dias de hoje, investir na sua formação continuada. Existem diversos cursos gratuitos on-line e um monte de excelentes cursos por um preço excelente. Então, vale a pena abrir mão de um ou dois fins de semana na balada, algumas pizzas, cerveja ou qualquer outra despesa, nesse momento, para você ter algum recurso e investir em você mesmo.
 
Livros, Cursos, Workshops, Treinamentos abrem sua mente, alargam a percepção e inundam o cérebro de novas ideias possibilitando aumento da sua criatividade, que é uma das Soft Skills mais desejada pelos recrutadores e pelas empresas.
 
E é exatamente nos momentos em que estamos sem trabalho ou emprego e a situação fica mais difícil que precisamos concentrar nossos esforços em capacitação e estudo, leituras e desenvolvimento de competências e habilidades. E não tenha medo de pagar por um curso ou livro ou até mesmo uma nova formação. Se você quer ser valorizado comece valorizando o trabalho dos outros. Estou com uma lista enorme de Pedidos de Coaching Pró Bono (gratuitos) por pessoas que passam o fim de semana bebendo, viajando, na casa de praia e outras coisas que gastam dinheiro. Dê valor se quer ser valorizado.
 
Pense um pouco: um curso de R$1.500,00 custa R$ 4,10 por dia no período de um ano. Menos que um café expresso e o preço de 2 cafezinhos por dia. Viu, não é tanto assim.
 
Escolha cursos que ajudem a desenvolver as habilidades e as competências que já identificou que precisam ser potencializadas ou cursos que melhorem e aperfeiçoe seus conhecimentos na sua áreas de atuação.
 
Se ainda não conseguiu identificar isso, procure a ajuda de um Coach ou Mentor que poderá alavancar sua carreira. E não fique barganhando preço e achando que não tem pra pagar. Isso é uma crença, pois gastamos dinheiro com um monte de outras coisas que não tem a menor importância para sua carreira ou emprego. E se conseguir a sua vaga na empresa que quer for realmente importante pra você, com certeza você vai arranjar os recursos necessários para realizar o que precisa. E se quiser ter seu ser trabalho valorizado, valorize o trabalho dos outros.
 
Lembre-se que se algo for realmente importante para nós, sempre damos um jeito de resolver.
 

Dica #10 – Coloque sua mente em um estado positivo

 

A vida que levamos inicia na mente.
 
Então é fundamental que nossos pensamentos sejam positivos para que possamos atrair coisas boas.
Independente se você acredita ou não na mecânica quântica ou em energia do pensamento, isso é uma lei da física comprovada pela ciência que diz que semelhante atrai semelhante. E já está comprovado também pela ciência que nossos pensamentos emitem vibrações eletromagnéticas carregada de eletricidade e, de acordo com o tipo de pensamento, qualificamos essas cargas elétricas positivamente ou negativamente, tornando nosso cérebro um poderoso ímã, que atrai ou repele de acordo com o tipo de pensamento que temos.
 
Se quer coisas boas na sua vida e vindo em sua direção, coloque-se em uma posição de atração. Pense Positivo.
 
E você pode ter ajuda da PNL – Programação Neurolinguística, curso inclusive que dou formação, e que ajuda a reprogramar sua mente para elaborar pensamentos mais positivos, ressignificando muitas situações da nossa vida. Um processo de Coaching de Carreira e Treinamento de Habilidades e Competências MAPAS também podem te potencializar muito na direção do que quer. 
 
Pense positivo. Acredite em você mas tenha a certeza de que fez a sua parte. Não há milagres e não tem almoço grátis!
É necessário nossa participação com renuncia, investimento, esforço e disciplina. 
 
Dessa forma, seus objetivos poderão ser alcançados mais rápido do que pensa.
 
E para finalizarmos
 
Se preparar para o mercado é um processo em que muitas vezes precisamos de orientação e ajuda.
Ofereço o Treinamento MAPAS, um processo de Alinhamento de Talentos e Forças para você conquistar seus objetivos. É um profundo aprendizado em autoconhecimento que te dá diretrizes mais sólidas para você caminhar com mais segurança. E para saber mais, entre em contato comigo.
 
No E-book Empregabilidade você terá esses e outros aspectos relacionados à empregabilidade e como se tornar uma pessoa mais atraente para o mercado de trabalho. 
Nele, eu te ensino como se preparar bem para conseguir a vaga tão desejada, a oportunidade buscada. Faça a reserva para adquirir o seu pelo link https://url.gratis/e-book
 
Espero ter ajudado e contribuído para sua mudança de Mindset e a conquista da sua tão sonhada oportunidade. E lembre-se: precisando de ajuda me chame.
 
Vivemos uma época atípica e com uma tendência anunciada de desglobalização. Independente se você acredita nisso ou não, uma coisa é certa: vamos ter que nos esforçar um pouco mais para fazer negócios e de formas diferentes.
 
Nunca foi tão importante vender para sobrevivermos e é fato que isso vai chegar na porta de todo mundo. Ou pelo menos na web.
 
E vender necessariamente passa por alguns conceitos como Rapport, Empatia, Confiança e Relacionamentos, não menos importantes do que conhecer necessidades e desejos, jornada de compra dos consumidores e outros aspectos técnicos e psicológicos que estão misturados nesse caldo chamado atendimento.
 
Só para nos posicionarmos trago alguns números dos últimos anos e que são importantes termos em mente pelo menos para entender o que causa essa avaliação.
 
Alguns estudos mais atuais (2017) mostram que entre as 172 empresas e os 302 consumidores que participaram de um estudo inédito “O Estado do Atendimento ao Cliente no Brasil”, realizado em parceria entre duas empresas, o Instituto Ibero-Brasileiro de Relacionamento com o Cliente e outras nove companhias do mercado digital, onde o objetivo principal era o mostrar qual a realidade do relacionamento entre marcas e pessoas no Brasil, alguns números chamam a atenção:
 
• 68% dos consumidores pagariam mais por um serviço ou produto se tivessem um atendimento melhor;
• 71,3% considera que a resolução do problema no primeiro contato é a parte mais satisfatória da experiência no SAC;
• Apesar de 86% das empresas considerarem a satisfação do cliente a principal métrica da sua operação de
Atendimento, somente 49% utiliza uma metodologia para mensurá-la;
• 51,6% dos consumidores acredita que os problemas encontrados no Atendimento das empresas com as quais se relaciona são frequentes;
• 87% dos clientes esperam que as empresas ofereçam canais automáticos de atendimento, sem a intervenção humana.
 
Mas porque isso acontece?
 
São vários os fatores identificados que mostram algumas causas do porque isso acontece como:

• descaso no atendimento,
• mau humor do atendente,
• desconhecimento das necessidades do cliente,
• desinformação a respeito do serviço ou produto,
• demora no atendimento, na entrega ou no pagamento,
• falta de alinhamento com a empresa,
• falta de treinamentos,
• baixa qualificação do pessoal de atendimento e venda,
• falta de sorriso, e outras questões.

E em um país que é considerado acolhedor e sorridente, outro número assusta:

uma pesquisa feita pela empresa sueca Better Business World Wide e divulgada em 2018, mostra o Brasil no penúltimo lugar na classificação sobre atendimento a clientes iniciados com um sorriso. No País que se apregoa como a terra das pessoas carismáticas, é muito mais comum o consumidor entrar na loja e muitas vezes encontrar o vendedor de cara fechada. Intitulada “Smiling Report”, a pesquisa reuniu 1,7 milhão de avaliações de atendimento ao cliente, feitas em 69 países da África, Ásia, Europa, América do Norte e América do Sul.

Segundo pesquisa, o vendedor brasileiro é um dos menos simpáticos do mundo. O País ocupa a 15ª posição entre os 16 países do ranking – atrás apenas do Japão. Especialistas, empresários e os vendedores mais simpáticos tentam entender por que, mesmo em um cenário de ano de crise econômica, há quem não se esforce para oferecer um bom atendimento ao cliente.

Pela conclusão da Shopper Experience, empresa parceira da pesquisa sueca no Brasil, é grave o fato de dois em cada dez consumidores entrarem nas lojas brasileiras e serem recebidos sem um gesto de simpatia, tendo em vista que existem em todo o território nacional milhares de pontos de venda de produtos e serviços, onde o contato direto com o público tem papel determinante para a imagem da empresa.
 
 
A pesquisa ainda revelou que os países com mais vendedores simpáticos no mundo, são:

– Irlanda 97%,
– Grécia e Porto Rico 93%,
– Lituânia 92%,
– Suíça e Grã-Bretanha 91%,
– Letônia e Portugal 90%,
– Estônia 89%,
– Dinamarca e Turquia 88%,
– Alemanha e Estados Unidos 87%,
– China, Rússia e Espanha 86%,
– Finlândia 85%,
– Chipre e Noruega 84%,
– Argentina, Áustria, Canadá, Chile, Islândia e Suécia 83%,
– França e Holanda 82%,
– Colômbia e Hungria 81%,
– Brasil 79% e Japão 74%.

Muitas vezes, quando um cliente chega numa loja, ele lê a seguinte mensagem na parede: “sorria, você está sendo filmado”. Só que em alguns casos, a plaquinha que tá faltando para o vendedor dentro da loja é outra: “sorria, você tem clientes na loja”.

Parece óbvio alguém que está querendo vender alguma coisa dar um simples sorriso para um cliente que chega. Mas na pesquisa do vendedor simpático, o brasileiro ficou na penúltima colocação. É assustador na minha opinião.

E como podemos explicar esse comportamento?

Acredito que todos os fatores que descrevemos acima contribuem para isso. Mas um me chama muito a atenção: quando se fala em vender e atender cliente ninguém gosta ou ninguém quer. E podemos acrescentar que são posições dentro de uma empresa pouco valorizadas e com baixa performance e capacitação. Pessoas de atendimento e venda geralmente, pelo menos no comércio, são os menores salários e as contratações que exigem menos qualificação.

Na verdade, são posições estratégicas pois são os embaixadores e representantes da marca, produto ou serviço e construtores ou destruidores de uma reputação que leva anos para ser alcançada.

Quando falamos da internet, esses conceitos também estão valendo. Alguns consideram que vender na web é muito mais difícil que presencialmente e até certo ponto eu concordo com isso. Muita concorrência, uma avalanche de informações e tudo muito igual.

A título de curiosidade e que acaba interferindo nesse processo, a mente humana recebe diariamente uma quantidade maior do que 1500 estímulos de informação e não processa tudo. A mente seleciona, processa e arquiva somente aquelas que colocamos a atenção e o foco. Daí a necessidade de criarmos diferenciais em nossos serviços e produtos para chamar a atenção.

E uma das formas mais eficazes de se diferenciar é oferecer um atendimento de excelência e uma experiência de atendimento e vendas encantadora. Mas esse é outro assunto para o próximo artigo e podcast.

Nesse momento de dificuldades, estresse elevado, baixa perspectiva de negócios, desemprego em alta (ainda deve aumentar mais), além das inúmeras quebras de pequenos empresários e empresas, usar o atendimento para fazer a diferença é atitude inteligente.
Até a próxima!
 
Artigo linkedin
foto da estátua em homenagem a história do homem que dormiu por 20 anos
foto da estátua em homenagem a história do homem que dormiu por 20 anos

Você conhece a história do Rip Van Winkle?

Rip Van Winkle foi um homem que, cansado das broncas da esposa e das tarefas do dia a dia, resolveu um belo dia dar uma pausa nas responsabilidades e sumir por algumas horas.

No meio do caminho, em sua caminhada de procrastinação e fuga, vê um homem subindo a montanha carregando um barril. Ao pensar que tem algo valioso ali dentro, Rip prontamente se dispõe a ajudar o homem. 

Pensando na recompensa certa, claro…

No fim da viagem, já no topo da montanha, e a espera da sua parte, se distrai com um grupo de pessoas que estão lá.
Após um tempo, cansado, ele adormece…e o que acontece a seguir ninguém poderia esperar.

Rip então acorda em uma manhã ensolarada, mas ainda sentindo um cansaço inexplicável sem entender o porquê. Foi quando sentiu um peso esquisito em seu rosto e ao tateá-lo descobriu uma enorme barba branca.

Sim, durante seu sono profundo, passaram-se 20 anos sem ele nem perceber.
O tempo voou em um piscar de olhos enquanto ele dormia e levou embora junto com a sua vida toda a sua vitalidade.
Quando ele acordou já era tarde demais…

Tarde demais para aproveitar a sua família, sua esposa de quem tanto reclamava, tarde demais para fazer parte de um dos maiores acontecimentos históricos do seu país, tarde demais para viver DE VERDADE..

Não se preocupe. Essa é só uma história que muitos pais contam para os filhos antes de dormir quando são pequenos. Mas que, no fundo, guarda uma grande lição.

Seja cuidadoso para não desperdiçar seu tempo e sua vida em coisas e caminhos sem sentido, eles passam rápido demais.

Você pode não estar literalmente dormindo, mas será que está, de fato, acordado?
Você enxerga todas as oportunidades e faz o máximo desse presente disponível que é o tempo? Caso não, você corre o risco de acabar como o nosso personagem. 

Toda vez que você gasta seu tempo com coisas que não importam, quando não está presente em suas tarefas, é o mesmo que estar dormindo.

Você não precisa esperar vinte anos passarem para perceber o tempo que perdeu. Ou precisa?
É hora de acordar!

Você se identificou com o personagem? Que parte da história mais te chamou mais atenção? Conta para gente nos comentários.

Como as ferramentas da Oratória podem ser grandes aliadas na luta contra os pensamentos negativos

Silenciar seus medos e os pensamentos tóxicos que ecoam na nossa cabeça pode ser algo muito complicado e tem o poder de te transformar no seu pior inimigo. Os pensamentos rotineiros se tornam sentimentos. Esses, por sua vez, influenciam as suas tomadas de decisão.

Ou seja, se você passa o dia com pensamentos negativos, é muito provável que isso esteja afetando os seus resultados.

Na maior parte das vezes, pensamentos negativos são fruto de traumas ou experiências negativas. Elas tem um impacto tão forte que marcam a nossa experiência para a vida toda.

Se você sente que a sua evolução pessoal e profissional é prejudicada por pensamentos negativos, este artigo é para você! Nós vamos de mostrar com os passos a seguir como a Oratória pode te ajudar a superar isso.

Passo 1: Supere o julgamento das outras pessoas a partir da ressignificação de traumas

Uma das maiores travas da nossa vida é o medo do julgamento alheio. Isso não só impede somente que a gente fale bem em público, como impede também que a gente arrisque em todas as outras áreas da vida. A Oratória tem as ferramentas certas para ajudar você a superar traumas.

Pensamentos como “O que vão pensar de mim? ”, “Será que eu vou passar vergonha? ”, são extremamente prejudiciais para todas as áreas da nossa vida, tanto a nível pessoal como profissional.

Passo 2: Ela trabalha o seu Autoconhecimento

Não existe nada mais profundo e libertador do que o Autoconhecimento. Se você reconhece e entende a origem dos seus pensamento e medos, já conquistou 50% da solução. A Oratória te coloca exatamente nessa posição de olhar para dentro e se autoanalisar.

E o melhor, com as técnicas certas, se aliada a PNL, o processo não é doloroso.

Passo 3: Aumenta sua Autoestima

Com a Oratória você pode aprender que é possível se superar em cada aula fazendo coisas que nunca imaginou.

Eu aposto que quando você era criança achou que nunca fosse conseguir andar sozinho na rua…  

E, aos poucos, com toda a prática conseguiu, certo?

E, eu aposto também que essa experiência foi uma das primeiras vezes na vida que você se sentiu o máximo!

Pois então…é a mesma lógica!

O autodesenvolvimento é a incrível habilidade de viver nesse eterno caminho de se surpreender com você mesmo. É assim que a gente aprende quando é criança e é assim que a gente continua a aprender até a velhice.

Poder, depois de cada desafio, sentir a imensa satisfação do “Eu consegui!” é a recompensa mais gratificante de todas.

Como todos os monstros que você já enfrentou na vida, o processo de acabar com pensamentos negativos vai ser mais fácil do que você imagina se você tiver as ferramentas certas.

Quer dicas práticas de como fazer isso? 

Faça o download  do nosso E-BOOK gratuito de Oratória!

Deixe seus pensamentos e dúvidas nos comentários. E se você conhece alguém que pode se beneficiar com essas dicas, compartilha o artigo!  

Coronavírus: Como proteger sua mente contra a Pandemia

Promover o distanciamento social, comer bem e fazer exercícios físicos é essencial para proteger nossa saúde neste momento. Mas existe outra coisa que é tão importante quanto, que parece estar passando despercebida pela maioria das pessoas…

O que poucas pessoas estão dizendo é como a nossa saúde e equilíbrio mentais são importantes para combater a pandemia do Covid-19 e manter nosso sistema imunológico fortalecido.

Estamos cansados de dizer aqui a influência gigante que o nosso pensamento tem sob nosso corpo. Você sabia que quanto mais ansiedade e estresse mais sistema imunológico enfraquece?.

Pensando nisso listamos uma série de práticas simples que podem ser feitas no conforto da sua casa para que você possa ficar protegid@ em todos os sentidos.

Aqui vão elas:

👉 Se ocupe, não é porque você está dentro de casa que não deve fazer nada: Lembre-se da velha frase: Cabeça vazia oficina do diabo.

👉 Foque em coisas que sejam interessantes para você. Sabe aquela pilha de livros que você tem pra ler? Comece agora!

👉  Esteja disponível para os seus filhos e idosos (que provavelmente estão com mais medo do que você). Pensar e cuidar de outras pessoas também é uma forma de aumentar seus níveis de endorfina.

👉 Se afaste um pouco das notícias. A mídia insiste em repetir as mesmas mensagens que não tão agradáveis. Se informe, sim, mas não deixe a tv ligada 24h. Desligue os noticiários por certo período de tempo, se você só pensar só em doença não vai conseguir fazer mais nada (não esqueça que já estamos quase em Abril)

👉 Conecte-se com outras pessoas, mesmo que online, tire esse tempo para reativar conexões e quem sabe, até aumentar seu networking.

👉 Para acalmar a ansiedade medite ou pratique exercícios de Mindfulness.

👉 Aprenda algo novo online. Enquanto a situação não acalma vai lá no nosso canal do Youtube que tem muito conteúdo de qualidade.

Use e abuse das dicas acima. Ter consciência e auto responsabilidade agora é imprescindível. Se todos trabalharmos juntos, isso vai passar mais rápido. E envia esse artigo para quantas pessoas puder.

Se tiver alguma dica, não esquece de comentar aqui! 

Fontes:

Center for Disease Control and Prevention

SAMHSA – Substance Abuse and Mental Health Services Administration

 

Os 2 tipos de “Comunicação” que mais arruínam relacionamentos

Querer comunicar é natural de todos os seres humanos. É essencial para que os mecanismos da sociedade funcionem em conjunto e uma das bases de qualquer relacionamento saudável. 

Não é nem uma questão de certo e errado, mas que existem maneiras mais eficazes de comunicar o que se quer, isso existem. Algumas formas de falar, além de invasivas podem ser extremamente agressivas.

O resultado? É o afastamento, a quebra da conexão entre as pessoas, conflitos e fim de relacionamentos. 

Quer saber quais são os tipos de Comunicação que mais arruínam relacionamentos? É só ler o artigo até o final!

1 – O Passivo Agressivo

Sabe aquela pessoa que detesta uma DR, faz birra toda vez que é a hora do amiguinho falar e vira e volta faz questão de jogar aquela indireta (sobre algo que você já achou estar resolvido) só pra fazer você sentir mal?

Infelizmente, esse tipo é muito comum na sociedade…

Como reconhecer: Pelo revirar dos olhos durante uma conversa e se fazer de desentendid@ quando não tem resposta. Vitimismo, sarcasmo e deboche são sinais fortíssimos desse tipo de comunicação.

2 – O Comunicador Agressivo

É o famoso estouradinho que adora um barraco. Quem nunca teve que lidar com aquela pessoa que explode do nada pra não ter que sentar e conversar como gente grande? Que traz coisas de 15 anos atrás só pra não ter uma conversa civilizada?

Aposto que já veio alguém na sua cabeça…

Como reconhecer: Fácil…são percebidos pelo tom de voz altíssimo. É aquela pessoa que age na base do medo, grita tanto que nem ela consegue escutar as próprias incoerências do seu discurso.

⚠Observação importante: Brincadeiras à parte, em um nível extremo, lidar com uma pessoa que deixa as emoções tomarem conta quando as coisas apertam, pode ser, além de frustrante, perigoso! 

Você conhece alguém assim? 

Se você é quem já fez algo assim, tudo bem. A maioria das pessoas já agiu (ou age) dessas maneiras em determinadas situações. A questão é aprender como podemos sempre melhorar a forma como lidamos com as situações priorizando SEMPRE nosso bem-estar e qualidade de vida.  Para isso existem ferramentas como a PNL para te ajudar.

Você quer dicas de como lidar com esse tipo de “comunicação”? Comenta aqui!