Vivemos uma época atípica e com uma tendência anunciada de desglobalização. Independente se você acredita nisso ou não, uma coisa é certa: vamos ter que nos esforçar um pouco mais para fazer negócios e de formas diferentes.
 
Nunca foi tão importante vender para sobrevivermos e é fato que isso vai chegar na porta de todo mundo. Ou pelo menos na web.
 
E vender necessariamente passa por alguns conceitos como Rapport, Empatia, Confiança e Relacionamentos, não menos importantes do que conhecer necessidades e desejos, jornada de compra dos consumidores e outros aspectos técnicos e psicológicos que estão misturados nesse caldo chamado atendimento.
 
Só para nos posicionarmos trago alguns números dos últimos anos e que são importantes termos em mente pelo menos para entender o que causa essa avaliação.
 
Alguns estudos mais atuais (2017) mostram que entre as 172 empresas e os 302 consumidores que participaram de um estudo inédito “O Estado do Atendimento ao Cliente no Brasil”, realizado em parceria entre duas empresas, o Instituto Ibero-Brasileiro de Relacionamento com o Cliente e outras nove companhias do mercado digital, onde o objetivo principal era o mostrar qual a realidade do relacionamento entre marcas e pessoas no Brasil, alguns números chamam a atenção:
 
• 68% dos consumidores pagariam mais por um serviço ou produto se tivessem um atendimento melhor;
• 71,3% considera que a resolução do problema no primeiro contato é a parte mais satisfatória da experiência no SAC;
• Apesar de 86% das empresas considerarem a satisfação do cliente a principal métrica da sua operação de
Atendimento, somente 49% utiliza uma metodologia para mensurá-la;
• 51,6% dos consumidores acredita que os problemas encontrados no Atendimento das empresas com as quais se relaciona são frequentes;
• 87% dos clientes esperam que as empresas ofereçam canais automáticos de atendimento, sem a intervenção humana.
 
Mas porque isso acontece?
 
São vários os fatores identificados que mostram algumas causas do porque isso acontece como:

• descaso no atendimento,
• mau humor do atendente,
• desconhecimento das necessidades do cliente,
• desinformação a respeito do serviço ou produto,
• demora no atendimento, na entrega ou no pagamento,
• falta de alinhamento com a empresa,
• falta de treinamentos,
• baixa qualificação do pessoal de atendimento e venda,
• falta de sorriso, e outras questões.

E em um país que é considerado acolhedor e sorridente, outro número assusta:

uma pesquisa feita pela empresa sueca Better Business World Wide e divulgada em 2018, mostra o Brasil no penúltimo lugar na classificação sobre atendimento a clientes iniciados com um sorriso. No País que se apregoa como a terra das pessoas carismáticas, é muito mais comum o consumidor entrar na loja e muitas vezes encontrar o vendedor de cara fechada. Intitulada “Smiling Report”, a pesquisa reuniu 1,7 milhão de avaliações de atendimento ao cliente, feitas em 69 países da África, Ásia, Europa, América do Norte e América do Sul.

Segundo pesquisa, o vendedor brasileiro é um dos menos simpáticos do mundo. O País ocupa a 15ª posição entre os 16 países do ranking – atrás apenas do Japão. Especialistas, empresários e os vendedores mais simpáticos tentam entender por que, mesmo em um cenário de ano de crise econômica, há quem não se esforce para oferecer um bom atendimento ao cliente.

Pela conclusão da Shopper Experience, empresa parceira da pesquisa sueca no Brasil, é grave o fato de dois em cada dez consumidores entrarem nas lojas brasileiras e serem recebidos sem um gesto de simpatia, tendo em vista que existem em todo o território nacional milhares de pontos de venda de produtos e serviços, onde o contato direto com o público tem papel determinante para a imagem da empresa.
 
 
A pesquisa ainda revelou que os países com mais vendedores simpáticos no mundo, são:

– Irlanda 97%,
– Grécia e Porto Rico 93%,
– Lituânia 92%,
– Suíça e Grã-Bretanha 91%,
– Letônia e Portugal 90%,
– Estônia 89%,
– Dinamarca e Turquia 88%,
– Alemanha e Estados Unidos 87%,
– China, Rússia e Espanha 86%,
– Finlândia 85%,
– Chipre e Noruega 84%,
– Argentina, Áustria, Canadá, Chile, Islândia e Suécia 83%,
– França e Holanda 82%,
– Colômbia e Hungria 81%,
– Brasil 79% e Japão 74%.

Muitas vezes, quando um cliente chega numa loja, ele lê a seguinte mensagem na parede: “sorria, você está sendo filmado”. Só que em alguns casos, a plaquinha que tá faltando para o vendedor dentro da loja é outra: “sorria, você tem clientes na loja”.

Parece óbvio alguém que está querendo vender alguma coisa dar um simples sorriso para um cliente que chega. Mas na pesquisa do vendedor simpático, o brasileiro ficou na penúltima colocação. É assustador na minha opinião.

E como podemos explicar esse comportamento?

Acredito que todos os fatores que descrevemos acima contribuem para isso. Mas um me chama muito a atenção: quando se fala em vender e atender cliente ninguém gosta ou ninguém quer. E podemos acrescentar que são posições dentro de uma empresa pouco valorizadas e com baixa performance e capacitação. Pessoas de atendimento e venda geralmente, pelo menos no comércio, são os menores salários e as contratações que exigem menos qualificação.

Na verdade, são posições estratégicas pois são os embaixadores e representantes da marca, produto ou serviço e construtores ou destruidores de uma reputação que leva anos para ser alcançada.

Quando falamos da internet, esses conceitos também estão valendo. Alguns consideram que vender na web é muito mais difícil que presencialmente e até certo ponto eu concordo com isso. Muita concorrência, uma avalanche de informações e tudo muito igual.

A título de curiosidade e que acaba interferindo nesse processo, a mente humana recebe diariamente uma quantidade maior do que 1500 estímulos de informação e não processa tudo. A mente seleciona, processa e arquiva somente aquelas que colocamos a atenção e o foco. Daí a necessidade de criarmos diferenciais em nossos serviços e produtos para chamar a atenção.

E uma das formas mais eficazes de se diferenciar é oferecer um atendimento de excelência e uma experiência de atendimento e vendas encantadora. Mas esse é outro assunto para o próximo artigo e podcast.

Nesse momento de dificuldades, estresse elevado, baixa perspectiva de negócios, desemprego em alta (ainda deve aumentar mais), além das inúmeras quebras de pequenos empresários e empresas, usar o atendimento para fazer a diferença é atitude inteligente.
Até a próxima!
 
Artigo linkedin
Estátua em homenagem a história do homem que dormiu por 20 anos

Você conhece a história do Rip Van Winkle?

Rip Van Winkle foi um homem que, cansado das broncas da esposa e das tarefas do dia a dia, resolveu um belo dia dar uma pausa nas responsabilidades e sumir por algumas horas.

No meio do caminho, em sua caminhada de procrastinação e fuga, vê um homem subindo a montanha carregando um barril. Ao pensar que tem algo valioso ali dentro, Rip prontamente se dispõe a ajudar o homem. 

Pensando na recompensa certa, claro…

No fim da viagem, já no topo da montanha, e a espera da sua parte, se distrai com um grupo de pessoas que estão lá.

Após um tempo, cansado, ele adormece…e o que acontece a seguir ninguém poderia esperar.

Rip então acorda em uma manhã ensolarada, mas ainda sentindo um cansaço inexplicável sem entender o porquê. Foi quando sentiu um peso esquisito em seu rosto e ao tateá-lo descobriu uma enorme barba branca.

Sim, durante seu sono profundo, passaram-se 20 anos sem ele nem perceber.

O tempo voou em um piscar de olhos enquanto ele dormia e levou embora junto com a sua vida toda a sua vitalidade.

Quando ele acordou já era tarde demais…

Tarde demais para aproveitar a sua família, sua esposa de quem tanto reclamava, tarde demais para fazer parte de um dos maiores acontecimentos históricos do seu país, tarde demais para viver DE VERDADE..

Não se preocupe. Essa é só uma história que muitos pais contam para os filhos antes de dormir quando são pequenos. Mas que, no fundo, guarda uma grande lição.

Seja cuidadoso para não desperdiçar seu tempo e sua vida em coisas e caminhos sem sentido, eles passam rápido demais.

Você pode não estar literalmente dormindo, mas será que está, de fato, acordado?

Você enxerga todas as oportunidades e faz o máximo desse presente disponível que é o tempo? Caso não, você corre o risco de acabar como o nosso personagem. 

Toda vez que você gasta seu tempo com coisas que não importam, quando não está presente em suas tarefas, é o mesmo que estar dormindo.

Você não precisa esperar vinte anos passarem para perceber o tempo que perdeu. Ou precisa?

É hora de acordar!

Você se identificou com o personagem? Que parte da história mais te chamou mais atenção? Conta para gente nos comentários.

Como as ferramentas da Oratória podem ser grandes aliadas na luta contra os pensamentos negativos

Silenciar seus medos e os pensamentos tóxicos que ecoam na nossa cabeça pode ser algo muito complicado e tem o poder de te transformar no seu pior inimigo. Os pensamentos rotineiros se tornam sentimentos. Esses, por sua vez, influenciam as suas tomadas de decisão.

Ou seja, se você passa o dia com pensamentos negativos, é muito provável que isso esteja afetando os seus resultados.

Na maior parte das vezes, pensamentos negativos são fruto de traumas ou experiências negativas. Elas tem um impacto tão forte que marcam a nossa experiência para a vida toda.

Se você sente que a sua evolução pessoal e profissional é prejudicada por pensamentos negativos, este artigo é para você! Nós vamos de mostrar com os passos a seguir como a Oratória pode te ajudar a superar isso.

Passo 1: Supere o julgamento das outras pessoas a partir da ressignificação de traumas

Uma das maiores travas da nossa vida é o medo do julgamento alheio. Isso não só impede somente que a gente fale bem em público, como impede também que a gente arrisque em todas as outras áreas da vida. A Oratória tem as ferramentas certas para ajudar você a superar traumas.

Pensamentos como “O que vão pensar de mim? ”, “Será que eu vou passar vergonha? ”, são extremamente prejudiciais para todas as áreas da nossa vida, tanto a nível pessoal como profissional.

Passo 2: Ela trabalha o seu Autoconhecimento

Não existe nada mais profundo e libertador do que o Autoconhecimento. Se você reconhece e entende a origem dos seus pensamento e medos, já conquistou 50% da solução. A Oratória te coloca exatamente nessa posição de olhar para dentro e se autoanalisar.

E o melhor, com as técnicas certas, se aliada a PNL, o processo não é doloroso.

Passo 3: Aumenta sua Autoestima

Com a Oratória você pode aprender que é possível se superar em cada aula fazendo coisas que nunca imaginou.

Eu aposto que quando você era criança achou que nunca fosse conseguir andar sozinho na rua…  

E, aos poucos, com toda a prática conseguiu, certo?

E, eu aposto também que essa experiência foi uma das primeiras vezes na vida que você se sentiu o máximo!

Pois então…é a mesma lógica!

O autodesenvolvimento é a incrível habilidade de viver nesse eterno caminho de se surpreender com você mesmo. É assim que a gente aprende quando é criança e é assim que a gente continua a aprender até a velhice.

Poder, depois de cada desafio, sentir a imensa satisfação do “Eu consegui!” é a recompensa mais gratificante de todas.

Como todos os monstros que você já enfrentou na vida, o processo de acabar com pensamentos negativos vai ser mais fácil do que você imagina se você tiver as ferramentas certas.

Quer dicas práticas de como fazer isso? 

Faça o download  do nosso E-BOOK gratuito de Oratória!

Deixe seus pensamentos e dúvidas nos comentários. E se você conhece alguém que pode se beneficiar com essas dicas, compartilha o artigo!  

Coronavírus: Como proteger sua mente contra a Pandemia

Promover o distanciamento social, comer bem e fazer exercícios físicos é essencial para proteger nossa saúde neste momento. Mas existe outra coisa que é tão importante quanto, que parece estar passando despercebida pela maioria das pessoas…

O que poucas pessoas estão dizendo é como a nossa saúde e equilíbrio mentais são importantes para combater a pandemia do Covid-19 e manter nosso sistema imunológico fortalecido.

Estamos cansados de dizer aqui a influência gigante que o nosso pensamento tem sob nosso corpo. Você sabia que quanto mais ansiedade e estresse mais sistema imunológico enfraquece?.

Pensando nisso listamos uma série de práticas simples que podem ser feitas no conforto da sua casa para que você possa ficar protegid@ em todos os sentidos.

Aqui vão elas:

👉 Se ocupe, não é porque você está dentro de casa que não deve fazer nada: Lembre-se da velha frase: Cabeça vazia oficina do diabo.

👉 Foque em coisas que sejam interessantes para você. Sabe aquela pilha de livros que você tem pra ler? Comece agora!

👉  Esteja disponível para os seus filhos e idosos (que provavelmente estão com mais medo do que você). Pensar e cuidar de outras pessoas também é uma forma de aumentar seus níveis de endorfina.

👉 Se afaste um pouco das notícias. A mídia insiste em repetir as mesmas mensagens que não tão agradáveis. Se informe, sim, mas não deixe a tv ligada 24h. Desligue os noticiários por certo período de tempo, se você só pensar só em doença não vai conseguir fazer mais nada (não esqueça que já estamos quase em Abril)

👉 Conecte-se com outras pessoas, mesmo que online, tire esse tempo para reativar conexões e quem sabe, até aumentar seu networking.

👉 Para acalmar a ansiedade medite ou pratique exercícios de Mindfulness.

👉 Aprenda algo novo online. Enquanto a situação não acalma vai lá no nosso canal do Youtube que tem muito conteúdo de qualidade.

Use e abuse das dicas acima. Ter consciência e auto responsabilidade agora é imprescindível. Se todos trabalharmos juntos, isso vai passar mais rápido. E envia esse artigo para quantas pessoas puder.

Se tiver alguma dica, não esquece de comentar aqui! 

Fontes:

Center for Disease Control and Prevention

SAMHSA – Substance Abuse and Mental Health Services Administration

 

Os 2 tipos de “Comunicação” que mais arruínam relacionamentos

Querer comunicar é natural de todos os seres humanos. É essencial para que os mecanismos da sociedade funcionem em conjunto e uma das bases de qualquer relacionamento saudável. 

Não é nem uma questão de certo e errado, mas que existem maneiras mais eficazes de comunicar o que se quer, isso existem. Algumas formas de falar, além de invasivas podem ser extremamente agressivas.

O resultado? É o afastamento, a quebra da conexão entre as pessoas, conflitos e fim de relacionamentos. 

Quer saber quais são os tipos de Comunicação que mais arruínam relacionamentos? É só ler o artigo até o final!

1 – O Passivo Agressivo

Sabe aquela pessoa que detesta uma DR, faz birra toda vez que é a hora do amiguinho falar e vira e volta faz questão de jogar aquela indireta (sobre algo que você já achou estar resolvido) só pra fazer você sentir mal?

Infelizmente, esse tipo é muito comum na sociedade…

Como reconhecer: Pelo revirar dos olhos durante uma conversa e se fazer de desentendid@ quando não tem resposta. Vitimismo, sarcasmo e deboche são sinais fortíssimos desse tipo de comunicação.

2 – O Comunicador Agressivo

É o famoso estouradinho que adora um barraco. Quem nunca teve que lidar com aquela pessoa que explode do nada pra não ter que sentar e conversar como gente grande? Que traz coisas de 15 anos atrás só pra não ter uma conversa civilizada?

Aposto que já veio alguém na sua cabeça…

Como reconhecer: Fácil…são percebidos pelo tom de voz altíssimo. É aquela pessoa que age na base do medo, grita tanto que nem ela consegue escutar as próprias incoerências do seu discurso.

⚠Observação importante: Brincadeiras à parte, em um nível extremo, lidar com uma pessoa que deixa as emoções tomarem conta quando as coisas apertam, pode ser, além de frustrante, perigoso! 

Você conhece alguém assim? 

Se você é quem já fez algo assim, tudo bem. A maioria das pessoas já agiu (ou age) dessas maneiras em determinadas situações. A questão é aprender como podemos sempre melhorar a forma como lidamos com as situações priorizando SEMPRE nosso bem-estar e qualidade de vida.  Para isso existem ferramentas como a PNL para te ajudar.

Você quer dicas de como lidar com esse tipo de “comunicação”? Comenta aqui! 

A Cultura do Sucesso é imprescindível para o seu negócio!

O pior pesadelo de qualquer empreendedor é ver que está perdendo dinheiro com o negócio no qual dedica grande parte da sua vida.  Mas o que nem todos sabem é que existem coisas simples e práticas que previnem a perda dos lucros de qualquer negócio.  

Todo bom empreendedor que se mantém atualizado já ouviu falar da importância de se propagar a cultura organizacional dentro da empresa. Mas você já parou para pensar que a cultura organizacional da sua empresa possa não estar alinhada com a cultura do sucesso?

A Cultura do Sucesso, representa uma serie de ações que podem ser implementadas na sua rotina e da sua equipe que fazem uma diferença gigante na motivação, na imagem, nos resultados e lucros que você tem.

Você acha que a sua Empresa já pratica a cultura do Sucesso?

Vamos te ensinar a implantar ela no seu negócio hoje mesmo.

Confira 4 dicas preciosas abaixo!

1 – Valorize a Autenticidade e a Transparência

Missão e valores devem estar inseridos na rotina do seu negócio não apenas no slogan da sua campanha.

 Vamos ser honestos? Ninguém gosta de falsidade. E uma hora a máscara cai. Não importa se uma empresa investe milhões em publicidade se os colaboradores estão infelizes ou se a realidade mostra o contrário.

2 – Boa comunicação interpessoal

Encoraje a sua equipe (não importa o tamanho dela) a falar suas impressões e a dar opiniões. Encoraje a troca de ideias e a auto expressão. Você não precisa ter um gênio como Steve Jobs na sua equipe para revolucionar o seu negócio. As melhores ideias podem vir da troca e de insights.

E surgem de lugares que você menos espera. Portanto, invista no brainstorm,

3 – Valorize sua equipe

Seus colaboradores são os primeiros clientes que você deve atender.  Pesquisas mostram que quando a sua equipe sente que é valorizada, trabalha por mais tempo e mais motivada. Investir em treinamentos é uma demonstração clara da confiança que o líder tem nos talentos e potenciais do seu time. 

Lembre-se: Uma empresa de Sucesso é formada por colaboradores bem sucedidos. 

 Valorizar os colaboradores motiva o trabalho e aumenta seus lucros!

4 – Não existe “Eu” em trabalho de equipe

Faça questão de lembrar aos seus colaboradores que vocês fazem parte de um time e estão todos juntos nessa empreitada. Trabalhar em um ambiente que promove a competição é extremamente estressante e desmotivador (para grande parte das pessoas, claro). 

Gostou das dicas? Então vai colocar em pratica! 

Nós garantimos que se você aplicar cada uma das dicas acima, vai fazer toda a diferença, melhorando os resultados e os relacionamentos dentro da seu negócio consideravelmente.

Se tiver alguma dúvida, é só chamar a gente!

Comenta aqui os resultados que vocês obtiveram e deixem sugestões pra gente!

Atender quem quer se desenvolver é o que amamos fazer. A Cultura do Sucesso está no nosso DNA ♥ 

 

Fonte: https://elearninginfographics.com/increate-a-great-company-culture-success/

Se você já tem algum tempo na estrada sendo empreendedor sabe que ter o negócio próprio tem seus altos e baixos. Por isso, é preciso saber reconhecer quando as alertas aparecem e o que você pode  fazer para consertar isso.

Pensando nessa dificuldade em enxergar o que a gente ama com olhos realistas e sem lentes cor de rosa vamos te dar uma mãozinha e dizer 6  sinais de que você está em um relacionamento abusivo com a sua empresa:

1 – Você dorme menos do que precisa (ou muito mais) e a ainda se sente cansado

Você tem insônia e não consegue parar de pensar no que pode fazer para melhorar sua empresa? Isso prejudica seu sono e sua qualidade de vida. Isso é um dos grandes sinais de um relacionamento não tão saudável

2 – Você não sente mais vontade de ir para o seu trabalho

O trabalho em média ocupa 1/3 da nossa vida. Se você é empreendedor ele provavelmente faz parte de uma parcela maior. Não conseguir sentir prazer e inspiração em algo que faz parte de uma parcela tão grande da sua vida é terrível. 

3 – Você sente que sua empresa suga, suga, suga e não dá nada em troca

Tudo na vida é equilíbrio. Se você sente que dá mais do que recebe, tem algo errado aí.

4 – Os seus relacionamentos fora do ambiente de trabalho não existem mais
Cuidar da sua empresa demanda tanto do seu tempo que, sem você perceber, parou de ter contato com amigos e família e passou a viver para o trabalho.

5 – Você só se estressa durante o dia
São os colaboradores que não ouvem, as reclamações intermináveis, as contas chegando…
A sua rotina é repleta de stresses e você não sabe mais o que fazer.

E por fim…

6 – Você não sabe o que fazer

Você se sente mal (física e mentalmente), está cansado e não aguenta mais. Ao mesmo tempo, não faz ideia do que fazer para resolver. Ou se faz, não sabe como resolver. Isso te faz ficar mais confuso e mais ansioso, fechando um ciclo vicioso.

Encontrou 3 ou mais sinais de que você está vivendo o relacionamento abusivo descrito acima?

Então precisa de ajuda.

Você não precisa mais passar por isso e estamos aqui para te ajudar a identificar a melhor solução para resolver os  problemas da sua empresa e fazer você voltar a acordar com prazer para ir cuidar do seu negócio.

Fala com a gente agora!

Mande mensagem no (21) 99503-3000

Obs.: Não queremos de forma nenhuma comparar a conduta de um abusador com uma empresa que não está indo bem, se você vive um relacionamento abusivo dentro de casa precisa procurar ajuda. Fale com a gente se precisar de algo também (21) 99503-3000.

O que é FLOW, afinal?

Como estar atento pode mudar sua rotina e transformar tarefas irritantes em agradáveis.

MAS O QUE É FLOW, AFINAL? 

Os psicólogos chamam de FLOW a sensação de estar imerso enquanto durante a prática de algo, é como se até os sentidos se tornassem entorpecidos.

A sua atenção está focada no Agora e no ato em si: nos músculos, nas sensações corporais e a coisa simplesmente flui.

Imagina que você está correndo. Você percebe a gota de suor deslizando pelas suas costas, o vento no rosto, a pressão dos pés contra o asfalto, a respiração acelerada e até o ritmo dos próprios batimentos cardíacos se torna quase audível.

É como se, subitamente, tudo ganhasse mais cor e energia pulsante.

Isso é o Estado de Flow.

Agora, já imaginou poder fazer isso dentro do seu ambiente de trabalho?

A PSICOLOGIA POR TRÁS DA TÉCNICA

De acordo com  Mihály Csíkszentmihályi , grande nome da psicologia positiva, diz que no ESTADO DE FLOW o ego – um dos grandes vilões causadores da ansiedade – , é varrido para de baixo do tapete. É como se a mente calasse e deixasse a vida finalmente acontecer.

Ele diz que nesse estado “o tempo voa. Cada ação, movimento, e pensamentos seguem inevitavelmente o anterior, é como tocar jazz. Seu ser está por completo envolvido e você está usando suas habilidades no máximo”

OS BENEFÍCIOS DO ESTADO DE FLOW

As vantagens de entrar nesse estado em qualquer situação da vida são vários. Melhorar a performance transforma qualquer atividade em algo agradável.

Esse estado é ótimo para todos aqueles que querem evoluir e investir no autodesenvolvimento pessoal e profissional.

Curiosidade: Quando alguém atinge o estado de flow em determinada situação é um sinal de que tem o domínio da habilidade. É como se tivéssemos nosso próprio termômetro interno dizendo: Sim, você é bom nisso!

Não é incrível?

Isso também é um aviso de que esta na hora de aprender coisas novas, procurar novos desafios e informações para continuar em evolução e manter o ESTADO DE FLOW.

COMO IDENTIFICAR O ESTADO DE FLOW EM ATIVIDADES COTIDIANAS

  •  Alto nível de Concentração
  • Sentimento de tarefa cumprida
  • Serenidade, desligamento do que acontece ao redor
  • Mudança na percepção da noção do tempo
  • Parar de perceber necessidades fisiológicas, como beber água e ir ao banheiro

LEVANDO A TÉCNICA PARA O AMBIENTE DE TRABALHO

Uma coisa muito difícil é trazer isso para nossa rotina, mas como nada  é impossível, algumas dicas. O primeiro passo paraconseguir entrar em Estado de Flow são Praticas de Meditação e Mindfulness que fazem você se acostumar a calar sua mente e te trazem para o momento presente.

Algumas dicas para ajudar são:

– Ter uma meta específica e plano de ação para a atividade

– Você pode começar com uma atividade que você adora ou é apaixonad@

– Ter algum elemento de desafio.

– Você percebe aos poucos que está aumentando o seu nível de habilidade

– Treinar técnicas de Mindfulness como o primeiro passo para entrar mais rápido no ESTADO DE FLOW.

Atingir esse estado pode ser um santo remédio para a ansiedade e o estresse do dia a dia. A pratica de estar presente não só aumenta o desempenho na vida profissional melhora a comunicação e os relacionamentos interpessoais. Grande parte da felicidade está dentro de você e talvez você ainda não tenha descoberto isso.

Algum insight com o texto? Pode compartilhar com a gente!

Assista a apresentação no TED TALKS de Mihály Csíkszentmihályi aqui ! 

VAMOS PRATICAR?

Inscreva-se no Workshop de Minfulness!

Se você gostou desse artigo, vai nesse daqui 😆

Fonte:  https://www.verywellmind.com/what-is-flow-2794768

” Quem ama liberta”
Amar ainda não é um sentimento tão simples para nós, apesar de muitas pessoas falarem com tanta facilidade da boca pra fora que até espanta de tão banal a sua pronúncia. Porém muitos componentes desse sentimento ainda estão em construção ou precisam passar por uma ressignificação que virá com o amadurecimento emocional e moral da criatura. A questão é que esse amadurecimento tem sido bem demorado e até mesmo retardado por muitos que ainda não conseguiram se libertar de suas ilusões e crenças provenientes de experiências passadas e reforçadas pela cultura entre outras coisas.
 
Ainda temos muito ruído na comunicação, lixo nos pensamentos e venenos no coração. E para compreender o amor em toda a sua extensão é preciso abrir mão de si mesmo e entrar no universo do outro. Só que isso ainda é confundido com abandonar-se ou deixar de ser quem se é para viver a vida de outra pessoa, projetando-se quem é no outro, ou mais ou menos assim. É tão complexo definir e explicar esse sentimento que mal compreendemos por ainda não termos uma noção exata do que seja amar.
 
Há 2.000 anos Jesus disse “amai-vos uns aos outros”, “amai vossos inimigos”, “fazei ao outro aquilo que gostaríeis que fizesses a você”, “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”…e temos ao longo da história tantas outras mensagens que mal compreendemos o significado e sua aplicação prática na vida. Ainda vemos tanta desigualdade no mundo mas isso não tem importância se nossa família está aquecida, empregada e sem fome. Ainda temos sentimentos de castas, grupos, nações e cor de pele! Ainda separamos pobres, ricos, bem sucedidos (endinheirados e bem posicionados na opinião da massa) que esquecemos das necessidades dos parentes mais afastados, vizinhos, amigos, conhecidos…
 
Da mesma maneira que as redes sociais aproximam, elas afastam e distanciam pessoas desse sentimento que une corações e mentes em objetivos comuns compartilhando jornadas, alegrias e tristezas até que a morte as separe (como se a morte existisse e fosse o fim de tudo). 
 
E quando trazemos esse pensamento para os relacionamentos amorosos, que tem se mostrados desastrosos em sua maioria – nunca se casou tanto e nunca se divorciou tanto também – acabamos trazendo à tona um baú de dificuldades muito por causa da ausência do autoamor, confundido com egoísmo. Já ouvi muitos casais comentarem que seus relacionamentos são verdadeiros carmas, como se isso fosse a verdadeira desgraça. Na verdade Carma é um compromisso nosso conosco mesmo e uma excelente oportunidade de fazer novas e melhores escolhas.
 
“O que nos faz crer que carma é passar pelas agonias de uma provação dolorosa nos relacionamentos é nossa concepção de amor nas relações. As crenças que construímos sobre o amor foram as que mais engessaram nossa verdadeira capacidade de amar.”
 
“Nossa história com relação ao amor é muito mais uma forma de pensar do que um sentimento adquirido. Pensamos que amamos por que sentimos algo que nomeamos como amor quando uma considerável parcela desse sentimento ainda é reflexo do egoísmo, isto é, nós nos amamos no outro.
 
“Essa forma de pensar o amor é uma crença que nos faz acreditar em um sentimento tão poderoso que chega ao ponto de se tornar prepotente. Um amor que seria capaz de extinguir dentro do outro todos os focos de dor, mesmo quando a pessoa amada não deseje ainda se libertar de suas sombrias prisões interiores.”
 

“Amor não é um sentimento cujo propósito seja resolver o que compete ao outro.”

 

“A renovação das nossas crenças sobre o amor liberta o outro e nos liberta de correntes cármicas que nos aprisionam pois acreditamos em uma forma de amar ilusória, fantasiosa, romântica e fictícia que só tem engrossado as fileiras dos magoados, ressentidos e doentes do coração e da alma.
 
Ermance Dufaux, no seu livro Emoções que Curam – Culpa, Raiva e Medo como Forças de Libertação ( e diga-se de passagem, que livro!!!) – nos fala em 6 principais crenças muito comuns em relação à nossa forma ilusória de amar que necessitam de atualização e um repensar à luz de princípios da amorosidade e do autoamor, da gentileza consigo mesmo e com o próximo, proporcionando inclusive a liberdade para todos. São elas:
 
1 – A crença que podemos mudar o outro com nosso amor, mesmo que o outro não queira
 
Isso estabelece uma conexão entre o amor  e a prepotência de achar que nossa verdade é que tem que ser aceitam, de que sabemos o que é melhor para o outro.
 
2 – A crença de que amar é tolerar sem impor limites
 
O que estabelece uma conexão entre amor e sacrifício. Somos como uma árvore que dá boas flores e frutos, que em volta tem um lindo jardim florido. Cabe a nós cercamos o nosso jardim com uma cerca e um portão que abrimos para quem quisermos. De outra forma, se deixarmos o portão aberto todos invadirão nosso jardim e pisarão nas nossas flores. Cabe a nós estabelecermos os limites para quem entra ou quem não deve entrar.
 
3 – A crença de que amar é ser submisso à vontade do outro.
 
Isso cria uma conexão entre amor e autoabandono. Ninguém é dono de ninguém. Todos tem os mesmos direito apesar de papeis diferentes na vida. E quem ama liberta! Cuidar de si mesmo é “amar ao próximo como a si mesmo”.
 
4 – A crença de que amar é prover a pessoa amada de tudo que ela solicita.
 
Com essa crença conectamos amor com o julgamento de acharmos que sabemos do que o outro precisa. Não tem sido assim com muitas mães e pais com seus filhos, para não se sentirem culpados por não dar tempo de qualidade ou uma reação ao tipo de criação que tiveram de seus pais?
 
5 – A crença de que o outro vai se modificar por nossa causa.
 
Conecta amor e expectativas muito elevadas. Cada um só pode dar o que tem e não o que queremos que o outro dê. Expectativas muito altas causam decepções e frustrações muito altas também. É preciso baixar as expectativas e aceitar o outro como ele é e com seus desejos de crescimento e seus recursos emocionais naquele momento. Precisamos lembrar que a natureza não dá saltos e levamos 3,8 bilhões de anos para chegar ao que somos hoje. Fica difícil querer que outra pessoa mude uma estrutura milenar e enraizada em memórias, experiências e crenças em apenas alguns dias, meses ou anos.
 
6 – A crença de que somente com o amor do outro podemos ser felizes.
 
Isso é uma conexão entre amor e carência. E falando em carências são enormes e muitas as carências que trazemos e cultivamos ao longo dessa e de outras existências (pra quem acredita) e projetamos em nossos relacionamentos.”
 
Pensar que já sabemos amar é uma das expressões sombrias do nosso egoísmo. A renovação de nossas crenças é a solução para essa “enfermidade moral” que um dia nos levará à condição do amor incondicional ao próximo, ou seja, aquele que está ao meu lado e no momento presente, não importando quem seja, qual sua maneira de falar, como se  veste e onde mora, como se comporta e quanto tem no bolso. Entender o amor e os relacionamentos de uma forma saudável e que nos curem de nós mesmos e nos permita nos libertar de tudo que é ilusório e libertar os outros também é nos transformar em melhores seres humanos. E como toda mudança, é necessário mente e coração abertos, autoconhecimento, paciência consigo mesmo e autoamor. 
 
É colocando um tijolo sobre o outro que, aos poucos, a casa vai tomando forma.
 
Participe do encontro SER + HUMANO e venha abrir-se ao processo de autoconhecimento com amor.
Mais informações sobre datas, valores e reserva de vaga, entre em contato conosco pelo WhatsApp (21) 99503-3000 ou pelo link do grupo ATENDIMENTO INSTITUTO DNA
Viver não é uma questão simples como lemos e ouvimos em tantos posts e vídeos. É uma aventura bem mais complexa do que parece. Somos estruturados em meio às nossas crenças, vivências, experiências, lembranças e ainda misturamos isso tudo com nossos desejos, objetivos na vida, propósito. 
 
São filtros cognitivos que na maioria das vezes nos faz enxergar a nós mesmos de uma forma distorcida e ilusória, longe da realidade de quem somos. E isso leva ao Efeito Dunning-Krueger, que em outro momento falarei mais um pouco. Esse efeito nos faz ter a ilusão de achar que somos e sabemos mais do que realmente somos e sabemos.
 
Na verdade, acabamos nos sentindo desprotegidos e solitários muitas vezes, entrando num redemoinho de emoções e sentimentos que causamos por conta da baixa autoestima que se instala à medida que os resultados que queríamos não vão aparecendo como esperávamos que acontecessem. Sinais no reflexo do espelho, quando ficamos de frente pra nossa realidade.
 
Mergulhamos em estados de depressão e menos valia que prejudica mais o que já deve estar ruim. E acredite, se não fizermos nada pode piorar!
 
A boa notícia é que temos dentro de nós um Escudo Emocional Protetor e de Segurança Pessoal chamado Autoamor e com a ajuda de Ermance Dufaux, no seu livro Emoções que Curam – Culpa, Raiva e Medo como Forças de Libertação – vou trazer aqui 5 dicas dela para sairmos desse estado e entrarmos em uma Espiral Positiva de alegria, saúde  e sucesso.
 
1 – EVITE EXPECTATIVAS MUITO ELEVADAS
 
Elas costumam ser a causa principal da presença da mágoa, e uma pessoa magoada é forte candidata a ingerir os venenos da decepção, do ódio e da tristeza, estados íntimos favoráveis às agressões energéticas. Podemos esperar o melhor, mas com aceitação e perdão quando não conseguimos atingir as metas que tanto almejamos;
 
2 – TER UM OLHAR EDUCATIVO PARA OS CONFLITOS
 
Necessitamos interpretar os conflitos como sintoma íntimo de que temos algo essencial a resolver pelo nosso bem estar. Estados de conflitos íntimos persistentes são geradores de angústia, a emoção que alerta para a existência da desorganização interna, que por sua vez, é uma torneira totalmente aberta para a queda repentina da vitalidade. O conflito é a mola de propulsão para avançarmos na direção da nossa melhoria e amadurecimento;
 
3 – ACEITAR QUE NINGUÉM CONSEGUE TER CONTROLE SOBRE TUDO NA VIDA
 
O esforço neurótico de controlar é um exaustor da energia da serenidade e um produtor de medos incontroláveis. A vida é um fluxo que nos convida a sincronizar nossa mente com o ritmo dos acontecimentos e da realidade;
 
4 – OBSERVAR A IRRITAÇÃO COM UM OUTRO OLHAR
 
Quando a irritação surge na vida emocional, ela está emitindo um recado do coração que diz mais ou menos assim: “Você está ultrapassando seus limites, algo está em desacordo com suas necessidades. Observe, reflita e corrija o que está  acontecendo.”. A irritação é um curto-circuito no sistema defensivo descompensando seu equilíbrio de forças na nossa aura, e os caminhos energéticos da existência só serão abertos quando houver a substituição das frases indicadoras de ausência nos limites: “tenho que…”, “deveria ter…”, por essas outras formas libertadoras: “eu escolhi…”, “eu necessito…”, “Eu quero…”
 
(Algo de PNL me veio à mente nesse momento e me confirma a ideia de que PNL está na vida da gente).
 
 “A inconsciência de limites promove a exaustão de energia vital, fundamental para o equilíbrio do sistema nervoso. Respeito aos limites é um processo de educação de nossas forças e habilidades que alinham nossa mente ao equilíbrio e à serenidade.
 
5 – EVITAR FIXAÇÃO PROLONGADA NOS ASPECTOS SOMBRIOS
 
Ao destacar os os aspectos desagradáveis que carregamos ou aqueles que fazem parte da personalidade das pessoas com quem convivemos, fortalecemos esses traços em nós ou passamos a carregar as mesmas dores e necessidades das pessoas que criticamos, instaurando-se o clima da descrença, do pessimismo e da animosidade. O exercício de olhar a vida de uma forma mais otimista e destacar o luminoso na vida e nas pessoas é uma atitude imunizadora em nosso favor, metabolizando fluidos elevados e responsáveis pela serenidade psíquica.”
 
Esses e muitos outros são cuidados e atitudes de amor para conosco que fortalecerão a nossa confiança, nossa saúde e nosso equilíbrio.
 
Autoamor é o segredo de uma vida abundante e próspera.
Você merece. Você pode. É possível e Vale a pena!
 
Participe do nosso encontro SER + HUMANO e venha compartilhar de estudos, reflexões e praticas libertadoras para a vida.
 
Mais informações sobre datas, valores e reserva de vaga, entre em contato conosco pelo WhatsApp (21) 99502-3000 ou pelo link do grupo ATENDIMENTO INSTITUTO DNA: